Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Pausa e acertos

02 de Maio, 2019
A Federação Angolana de Futebol marcou para os dias 11 e 12 do presente mês, a disputa da penúltima jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão. A breve pausa decretada visa dar lugar à disputa dos jogos em atraso, para ajuste de calendário, o que vai permitir que as equipas partam para as duas últimas jornadas em igualdade de circunstâncias, como está regulamentado.
Ontem foram disputados os jogos Bravos de Maquis-Desportivo da Huila e Saurimo FC-Petro de Luanda, realizando-se no próximo domingo os outros dois desafios, nomeadamente Recreativo da Caala-Bravos do Maquis e Interclube- Saurimo FC. Trata-se de uma pausa, que vai permitir àquelas equipas sem jogos, retemperar as energias para o sprint final.
Na verdade, o momento é de enorme expectativa, em face das matemáticas que se fazem, no quadro das probabilidades de alcance das metas inicialmente traçadas, sobretudo por parte de equipas, que ainda continuam a vincar a crença. Aquelas que lutam pelo título, aquelas que o fazem pela melhoria de classificações anteriores e outras ainda que tentam escapar do espectro da despromoção.
Esta última batalha envolve mais equipas. Pois, um olhar, ainda que de soslaio, ao gráfico classificativo, ajuda a perceber que, com o nó apertado ao pescoço, estão todas que estão escalonadas da 11ª posição à última. Pois, da mesma forma que nem Académica do Lobito se sente tranquilo, também nem o Saurimo FC deve entrar já em colapso.
Portanto, tem o campeonato ainda muita atracção a nos proporcionar na sua fase derradeira. A disputa ganha maior intensidade, perante a aflição de quem se acha entre a glória e o fracasso, sendo um cenário que, ironicamente, empresta maior suspense ao torneio. Pois, se as coisas estivessem já definidas, teríamos uma ponta final insípida e insossa.
Quando, no próximo dia 11, a competição voltar às quadras, será para ver quem é quem. Pois, no futebol, as coisas não diferem das grandes provas de fundo (atletismo). É na derradeira etapa que se vêem os grandes velocistas. É aí onde uns exibem o vigor, o talento, e outros denunciam a fraqueza, acabando rendidos ao domínio dos mais audazes.
Oxalá, tudo venha a correr de feição, para aqueles que sempre tiveram um desempenho convincente. Mas as surpresas não devem ser descuradas. Tudo ainda pode acontecer, para o mal ou para o bem dos concorrentes. Assim, é a natureza do desporto, onde todos partem em regime de igualdade e terminam, em regra, divididos.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »