Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Pedalar Angola

13 de Outubro, 2015
Depois de uma pausa observada no dia de ontem, em Ndalatando , os participantes na Volta a Angola em Bicicleta voltam hoje à estrada para a sexta etapa da prova, que vai ligar as cidades de Ndalatando e Malanje num percurso de 175 quilómetros de asfalto.Até aqui, a prova, que teve a particularidade de mobilizar o país, decorre sem sobressaltos, livre de quaisquer incidentes que possam comprometer a sua organização. Numa análise realística pode dizer-se que está a ser uma competição dentro daquilo que os seus organizadores auguraram, pese embora faltarem ainda algumas etapas para o seu término.

Existem algumas queixas de em algumas localidades os participantes terem de fazer recurso a tendas por falta de condições de alojamento, o que é perfeitamente compreensível para uma competição desta natureza. Pois envolvendo quase três centenas de participantes entre corredores, membros da organização, policiamento e bombeiros era difícil haver condições de acomodação condigna para todos.

Aliás, sabemos qual é a realidade da rede hoteleira do nosso país. E como se não bastasse depois de Huambo e Benguela, quase todas as outras vilas e cidades não dispõem de condições hoteleiras à altura das obrigações da prova. Isto era previsto, e só não previu encontrar dificuldades neste capitulo quem não tem noção sobre competições cujo perímetro prevê passagem por cidades, vilas e aldeias.

Portanto, esta situação não deve ser discutida e nem deve ser entendida como dificuldade. Longe disso. Por outro lado, quando se trata de algo experimental devemos entender que traz sempre uma ou outra falha, mas que no entanto pode ser corrigida na realização seguinte. Se um ou outro detalhe falhou não dá motivo suficiente para reparos críticos.

Estamos quase certos de que quando no próximo dia 18 a prova atingir o seu epílogo, o balanço a fazer é positivo e animador para que o próximo ano, talvez compreendendo um perímetro mais alargado, as bicicletas voltem a correr na segunda edição do Volta a Angola em Bicicleta.Do ponto de vista competitivo, diga-se que Angola segue em frente, com a equipa do Benfica de Luanda a gerir a situação. Igor Silva detém a camisola-amarela e vai tentar na etapa de hoje conservá-la. Os ciclistas do Benfica, nomeadamente Igor e Dário, têm sabido dar perfeita conta de si.

Se os ciclistas de equipas estrangeiras acusaram dificuldades nas primeira duas etapas, supondo-se que seja por inadaptação às condições climatéricas, ao continuarem com prestação muito aquém das expectativas deixam caminho aberto aos donos de casa, em face, sobretudo, da atitude e das marcas têm vindo a apresentar. A pedalada prossegue e a ver vamos no que vai dar lá para o fim.

Últimas Opinies

  • 18 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Temos de nos preparar bem para o jogo que será decisivo e estou convicto que iremos fazer este trabalho em conjunto, não temos muito tempo, agurada-nos um trabalho sério contra uma selecção que perdeu todas as partidas.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    L se foi o sonho...

    O Petro de Luanda, até ontem o único sobrevivente angolano nas Afrotaças, não conseguiu evitar a derrota frente ao Gor Mahia FC do Quénia, em Nairobi, num jogo em que estava “condenado” a não desperdiçar, na totalidade, os pontos em discussão.

    Ler mais »

  • 18 de Março, 2019

    Os estreantes e o ritual de integrao

    Igor Vetokele regressa aos Palancas Negras, depois de muito tempo.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Eu já vi três vezes o jogo, muito sinceramente deu para ver alguma coisa na atitude e reacção de certos jogadores.

    Ler mais »

  • 16 de Março, 2019

    Operao Botswana

    A Selecção Nacional de futebol em honras concentra-se amanhã, a noite, tendo em vista a derradeira jornada do Grupo I da campanha para o Campeonato Africanos das Nações deste ano, a decorrer entre 21 de Junho e 19 de Julho no Egipto.

    Ler mais »

Ver todas »