Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Pensar nos trs pontos

29 de Junho, 2019
As atenções de todos os angolanos, amantes ou não do desporto, estarão hoje, a partir das 15h30, centradas no Egipto, precisamente na cidade de Suez, onde a Selecção Nacional, vai defrontar a sua congénere da Mauritânia, em desafio da segunda jornada do Grupo E, fase final da Taça das Nações.
A selecção angolana volta a reencontrar a Mauritânia, desta feita na fase final da Taça das Nações. Os últimos dois duelos entre estas duas equipas, mostraram um grande equilíbrio de forças, tendo o ascendente a equipa que jogou perante o seu público.
Os mauritanianos vencerampor 1-0 e os angolanos por 4-1,em Luanda, depois de estarem a perder. Tendo estes dados em conta, espera-se algo na mesma linha: um desafio aliciante, sem prognósticos e onde a vitória acabará por sorrir a equipa que menos erros cometer.
A selecção da Mauritânia tem sido uma das boas surpresas a nível internacional, conseguindo resultados dignos de nota nos últimos anos. A fase de apuramento para esta fase final da Taça das Nações foi desde logo um bom começo, cujas performances também foram muito elogiadas por todos. Aliás, alcançou o visto de entrada na fase final de forma antecipada.
Espera-se uma partida bastante fechada, já que um pequeno deslize pode significar o abandono da prova. As duas equipas têm legítimas expectativas em chegar aos oitavos de final e, por isso, a preocupação estará mais em salvaguardar a defesa do que propriamente o ataque.
Estas são duas equipas bastante equilibradas nos seus modelos de jogo e a própria filosofia do técnico Srdjan Vasiljevic tende a empurrar os jogos com mais tendências ofensivas, sem descurar a componente defensiva.
Os Palancas Negras têm todas as condições para vencerem o jogo de mais logo contra a Mauritânia. Aliás, entram motivados para este duelo, principalmente depois do excelente empate (1-1) alcançado na ronda inaugural, diante da forte Tunísia. A tendência será termos um jogo aberto e com oportunidades de golos para as duas selecções.
Por aquilo que observamos nos dois jogos entre as duas selecções, ainda na fase de apuramento, a Mauritânia tentará defender de forma coesa e surpreender a selecção angolana através dos contra ataques. Aliás, isto foi visivel no jogo realizado em Luanda, onde chegou a estar em vantagem.
Por outro lado, pela maturidade e fome de bola dos Palancas Negras, que já não chegavam a uma fase final de uma grande competição há seis anos, prevemos que este grupo entre com uma enorme vontade de vencer e conquistar não só os três pontos como também ficar mais próximo dos oitavos de final. É esta a vontade de todos os angolanos.

Últimas Opinies

  • 21 de Setembro, 2019

    Craques que buscam afirmao alm-fronteiras

    É por demais sabido, que a história do futebol angolano regista o nome de ex-jogadores, que ajudaram a elevar o nome do país além-fronteiras.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Talentos angolanos ofuscados na dispora (?)

    Hoje, neste espaço assinado “A duas mãos”, concordamos escrever sobre um assunto de suma importância e que merece a nossa atenção, até porque, sem desprimor para outros, as questões sobre os futebolistas angolanos que actuam na diáspora, com particular destaque para os novos talentos que têm, nos últimos tempos, preenchido largos espaços na média desportiva e não só.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os adversários são bons, os grupos são fortes e têm boas selecções.

    Ler mais »

  • 21 de Setembro, 2019

    Crise petrolfera

    Há maus ventos no Petro Atlético de Luanda

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Futebol nacional deve ser revolucionado? (II)

    A semana precedente fechei o texto com o seguinte argumento: “A meu ver, já não se pode gastar dinheiro em vão com o futebol.

    Ler mais »

Ver todas »