Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Percurso em vistoria

21 de Dezembro, 2017
A corrida pedestre de fim de ano, a \"São Silvestre\", está cada vez mais próxima do dia \"D\", o 31 de Dezembro. Quando faltam 10 dias do tiro de largada, o trabalho da comissão organizadora aumenta de intensidade, de modos a que a prova decorra dentro da normalidade e sem quaisquer constrangimentos.
Depois da vistoria efectuada na sexta-feira, a coordenação da corrida voltou a colocar-se ontem na rua para trabalhar e verificar em que medida foram removidos os constrangimentos constatados. Uma equipa multidisciplinar procedeu de novo à vistoria do percurso com dez quilómetros de extensão, que tem a habitual partida no largo da Mutamba e a chegada no Estádio dos Coqueiros.
Não obstante constatar algumas anomalias ao longo do percurso, como a falta de iluminação, ondulações na via, buracos em pontos e no local de partida, os membros da organização garantiram no final das duas visitas, que tudo vai ser feito para que os participantes à 62ª edição da São Silvestre de Luanda possam correr sem enfrentarem perigos às suas integridades físicas.
Ambas as vistorias basearam-se, essencialmente, na verificação de obstáculos na via, buracos e elevações no pavimento, iluminação e marcação do piso. As equipas de trabalho para colocar tudo em ordem, estão no terreno, e quer responsáveis federativos, quer ministeriais, ou ainda do Governo Provincial de Luanda têm a convicção de que até ao próximo dia 31, tudo vai estar a postos para a tradicional corrida de fim-de-ano.
As inscrições continuam a decorrer nos pontos abertos para o efeito, e muitos são os populares que acorrem aos locais, por formas a garantirem a participação na grande prova de atletismo nacional. Luanda, como sempre, vai garantir o maior número de inscritos.
Já se tornou pública a informação, de que este ano, a corrida volta a contar com atletas estrangeiros, depois de no ano passado contar apenas com a presença de corredores nacionais, tanto federados como amadores. Também a questão dos prémios foi revista e vai ser melhorada com o aumento de mais alguns milhares.
A Federação Angolana de Atletismo continua à espera do dinheiro do Ministério da Juventude e Desportos, para honrar alguns encargos assumidos e poder assumir outros . Bernardo João, o presidente da Federação, disse que tem garantias do Minjud da disponibilização de 40 milhões de kwanzas, mas o departamento ministerial ainda está a espera da libertação do dinheiro pelo Ministério das Finanças.
O tempo escasseia e é importante que estas questões se resolvam o quanto antes, para que não comprometam o êxito da prova, porque como se diz na gíria, a pressa é inimiga da perfeição, e fazer as coisas a correr e à última hora, quase que nunca dá certo.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »