Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

poca fabulosa

29 de Maio, 2017
Embora não fosse uma certeza, era quase previsível que o título desta época do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, BIC Basket, não escaparia ao Recreativo do Libolo. A forma como a equipa iniciou a temporada e a sua caminhada ao longo da prova, denunciavam que com um ou outro tropeço, ia erguer o tão cobiçado troféu.

E o desempenho irrepreensível da equipa do Cuanza Sul não proporcionou apenas a conquista de mais um título, ou seja, o seu terceiro na história do clube. Na época recém -terminada, os libolenses foram fabulosos: conseguiram quatro títulos em cinco possíveis, 51 jogos disputados, 48 vitórias e apenas três derrotas. Os números falam por si.

Depois de há dois anos, em 2015, ter perdido o título para o Petro de Luanda, os novos campeões nacionais reergueram-se para a desforra em 2017. Contra o mesmo adversário, e ao contrário do que sucedeu naquela época, os de Calulo desta vez não deram qualquer hipótese aos petrolíferos de sonhar. Arrasaram com um saldo de 4-0, numa disputa a melhor de sete partidas.

O desempenho nas fases anteriores aos palyoff foi um claro aviso, de que o título dificilmente escapava este ano, ao Recreativo do Libolo. Talvez, o que os adeptos da modalidade não esperavam, era ver o Petro de Luanda vergar tão facilmente, sem forçar os sete jogos. De resto, era pouco crível não apontar a equipa comandada pelo espanhol Hugo Lopez, como a mais séria candidata ao troféu, numa peleja com pouco mais de quatro verdadeiros concorrentes.

Ninguém, tenha a ousadia de contestar a conquista, ainda que nalguns jogos não só dos play -off, mas nas fases anteriores, os árbitros dessem uma ajudazinha ao novo campeão, situação quase beneficiada por todas as equipas que estiveram envolvidas na 39ª edição do Campeonato Nacional.

A direcção do grémio do Libolo, superiormente liderada por Rui Campos, vê compensado todo esforço e investimento feitos para dotar a equipa de um treinador a altura, assim como de atletas que garantissem no final o retorno da aposta, ainda que em forma de prestígio, já que financeiramente o que o patrocinador oferece está longe de compensar qualquer investimento.

Desta forma, o Recreativo do Libolo regressa à conquista do BIC Basket dois anos depois, está apurado para representar o país na Taça dos Clubes Campeões, onde vai deixar uma vez mais a sua marca, e afirmar-se como uma potência do basquetebol continental.

Últimas Opinies

  • 19 de Setembro, 2019

    Capitalizar os Capitas

    Está na baila o que adjectivo por “Caso Capita”, que até onde sei envolve a direcção do Clube Desportivo 1º de Agosto, o agente do jogador, a Federação Angolana de Futebol e a família de sangue do referido atleta, que até prova em contrário, ainda está vinculado ao clube militar, que o inscreveu para a presente época futebolística.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Sinto-me bem na província da Lunda-Norte. As pessoas têm sido fantásticas comigo, em todos os aspectos. Têm-me apoiado bastante e, naturalmente, os jogadores, direcção e todos os membros do clube.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Pensamento de Drogba

    Considerando que a vida é feita de sonhos e ambições, é de todo legítimo o pensamento do antigo internacional costa-marfinense Didier Drogba, em traçar como meta das suas ambições, enquanto homem do futebol, a presidência da Federação Costa-marfinense de Futebol.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    O lado difcil do marketing desportivo

    "Do jeito que vocês estão a trabalhar, o marketing desportivo em Angola, muito abaixo da linha da cintura, creio que este é o pior momento possível para se apostar no sector”, desabafou um especialista brasileiro, numa conversa mantida recentemente em ambiente reservado, com um pequeno grupo de jovens empreendedores, que "sonham" fazer grandes negócios através do marketing desportivo.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    O Sagrada é um clube com carisma, mística e sente-se isso na província, quer no dia-a-dia com os adeptos, quer no contacto com as pessoas.

    Ler mais »

Ver todas »