Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Primeiras emoes

12 de Outubro, 2017
Hoje, abre a nova época do basquetebol nacional, com o início da nona edição da Taça Victorino Cunha, prova que já se torna uma tradição, a cada ano. Sob organização do 1º de Agosto e integrado no calendário de competições da Associação Provincial de Luanda, a prova junta a nata da modalidade a nível doméstico.
1º de Agosto, anfitrião, Petro de Luanda, Recreativo do Libolo e Interclube vão disputar o troféu cujo nome é de um dos precursores do basquetebol e antigo seleccionador nacional. Assim, de volta estão as emoções da bola ao cesto, a que se devem seguir em competições subsequentes, a Supertaça Wlademiro Romero e o campeonato nacional, BIC Basket, este aguardado com redobrada expectativa.
Se os prosélitos do futebol nacional se preparam para dizer adeus ao Girabola, que tem só quatro jornadas pela frente, para os amantes do basquetebol é motivo de grande satisfação verem o regresso dos “artistas das tabelas”, que tudo vão fazer para darem alegrias aos adeptos das respectivas famílias.
A Taça Victorino Cunha é já uma festa do basquetebol, não fosse a presença das principais equipas do campeonato nacional, particularmente aquelas que lutam pelo título. A prova tem a particularidade de conquistar simpatia, por ser disputada com grande interesse, o que leva a uma grande competitividade.
O facto de ver o tradicional dérbi 1º de Agosto - Petro de Luanda, caso se cruzem, é motivo mais do que suficiente para aguardar com expectativa o início hoje desta prova, que se disputa até sábado no pavilhão do Codemn.
As condições estão criadas, resta aguardar pelo arranque da competição, para aferir como estão as quatro equipas que vão observar os pontos fortes e fracos de cada uma, para explorar posteriormente na principal disputa que vai ser o BIC Basket.
À excepção do Recreativo do Libolo que estagiou em Portugal, as demais trabalharam no país, mas de um modo geral todas devem apresentar-se com novidades. O campeão Libolo e o 1º de Agosto têm novos treinadores, Raul Duarte e Paulo Macedo, enquanto o Petro de Luanda e o Interclube mantêm Lazare Adingono e Alberto Babo.
No que toca a jogadores, as equipas reforçaram-se com a prata da casa, há apenas a saída de uns para outros clubes, como são os casos de Teotónio Tó, Hermenegildo Mbunga e Reggie Moore, do Petro de Luanda para o Libolo, Eduardo Mingas e Valdelício Joaquim, do Libolo para o 1º de Agosto e basquetebol argentino, respectivamente, Adilson Ramos, do Interclube para o 1º de Agosto, e o regresso do norte-americano Tommie Eddie para os polícias.
De resto, a partir de hoje e durante três dias temos as primeiras emoções do basquetebol nacional. Bem haja!

Últimas Opinies

  • 21 de Julho, 2018

    O clssico das emoes

    A vantagem à condição, que o Petro de Luanda ostenta na tábua de classificação do Girabola Zap 2018, aliado ao facto de o seu mais directo rival, o 1º de Agosto ter um jogo em atraso da jornada passada, devido a sua envolvência nas Afrotaças, podem ser aditivos de vantagem, para que os petrolíferos entrem em campo com furos acima, no que a motivação e galvanização dizem respeito.

    Ler mais »

  • 21 de Julho, 2018

    Citaes

    Peço aos políticos e a todos os representantes das autoridades que levaram o nosso povo ao inferno da miséria, ao desespero e à pobreza, que se afastem da equipa de futebol da Croácia. Não são bem-vindos ao nosso balneário.

    Ler mais »

  • 21 de Julho, 2018

    Olhos no clssico

    Depois da disputa da 21ª edição do Mundial de Futebol, que a Rússia acolheu e cujas atenções dos amantes do desporto-rei no país, obviamente, estiveram direccionadas no período de 14 de Junho até domingo último, agora os olhos destes viram-se para o Girabola-Zap, o Campeonato Nacional da I Divisão. É a febre pelo nosso futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Julho, 2018

    Nova poca

    Não me parece responsável aquele que possa impedir algo, mas deixe suceder

    Ler mais »

  • 19 de Julho, 2018

    Rssia superou todas expectativas

    O povo russo e os seus dirigentes, em particular, terão dado uma excelente reposta a todos quanto duvidaram de que teria competência para chamar a si as responsabilidades na organização do Mundial de 2018.

    Ler mais »

Ver todas »