Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Que venha a Liga!

25 de Agosto, 2018
O 1º de Agosto viu estorvados os seus intentos de chegar, antecipadamente, ao título do presente Girabola Zap, a maior prova do futebol nacional. A equipa militar não foi além de um empate a duas bolas com o Sagrada Esperança, que, em plena cidade do Dundo, capital da Lunda Norte, chegou a abrir uma vantagem 2-0, sobre a equipa do “rio seco”.
A equipa central das Forças Armadas Angolanas (FAA) vê-se, agora, obrigada a esperar a 30ª e derradeira jornada, marcada para 2 de Setembro, em que defronta o Cuando Cubango FC, no Estádio 11 de Novembro. Uma vitória sobre a equipa das “Terras do Progresso” garante-lhe o título.
Até o empate serve para o d’Agosto cortar a meta em primeiro lugar, isto se o Petro de Luanda não vencer, na recepção que fará, na mesma data, ao Sagrada Esperança.
São algumas conjecturas que se fazem em relação a estes dois maiores emblemas do futebol angolano; os únicos com possibilidades de chegarem ao tão cobiçado troféu. Em caso de vitória, os militares, além do seu 12º título, alcançam também, pela segunda vez, um tri-campeonato no seu historial, depois do obtido nas edições de 1979, 1980 e 1981. Os tricolores, por seu turno, espreitam o 15º título.
Para já, o título do Girabola constitui um dos grandes focos neste carrossel de seis dias, que podem conduzir o emblema do \"rio seco\" a um outro feito importante do seu historial: a qualificação aos quartos de final da 22ª edição da Liga dos Clubes Campeões Africanos. Advinha-se, assim, um final de época, por um lado, difícil e desgastante, e, por outro, feliz, caso os militares consigam atingir estes dois feitos.
Nesse momento, com 6 pontos, na 2ª posição do Grupo D da \"Champios League\", que é liderado pelo Étoile du Sahel da Tunísia, com 11 e já qualificado para os “quartos”, os militares precisam apenas de vencer, na terça-feira, no 11 de Novembro, o Mbabane Swallows da eSwatini (ex-Swazilândia).
Porém, abrem-se ainda outras chances para o 1º de Agosto. O empate serve, eventualmente, para as contas do conjunto orientado por Zoran Maki, desde que, no outro jogo do grupo, o Zesco United da Zâmbia, no 3º lugar com 5 pontos, não vença o Étoile do Sahel. Contudo, à equipa do \"rio seco”só depende de si, para atingir esse desiderato: basta apenas vencer e nada mais.
É uma tarefa um tanto quanto árdua para o d\'Agosto, que enfrenta um Mbabane que vem de uma derrota de 0-3 na Zâmbia, diante do Zesco, e que, por isso mesmo, vai tentar apagar essa má imagem. Em termos de prognósticos, a equipa do Reino do eSwatini é a que tem hipóteses mais remotas de se qualificar para os “quartos”. O conjunto segura a “lanterna-vermelha\" do grupo com 4 pontos, facto que lhe obriga a vencer o campeão angolano. Contudo, ainda assim, terá de esperar por uma derrota ou, no mínimo um empate do Zesco frente ao Étoile, para estar nos”quartos”.
O conjunto do”rio seco”tem de se acautelar de possíveis adversidades. Aliás, depois de adiar festa do título do Girabola, o d\'Agosto está agora focado na Liga dos Campeões. Mais do que uma simples exigência, os angolanos esperam ver o campeão nacional, entre os \"grandes\" na elite do futebol africano. Isto só será possível com a determinação e empenho dos jogadores do 1º de Agosto. Que venha o jogo da Liga dos Campeões!

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »