Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Recheio desportivo

03 de Dezembro, 2018
Além da qualificação da Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina à Copa do Mundo de 2019, com palco na China entre 31 de Agosto e 15 de Setembro, a semana finda foi assinalada por um recheio de factos, que, marcaram pela positiva, a prestação do desporto angolano em vários aspectos. Foi uma semana marcada por diferentes actividades desportivas em que os embaixadores angolanos estiveram em evidência.
A começar, no futebol, os dois representantes angolanos nas Afrotaças, o 1º de Agosto e o Petro de Luanda, entraram com pé-direito, ao vencerem os seus adversários nos jogos das preliminares da Liga dos Campeões Africanos e da Taça da Confederação.
Os tricolores do “eixo-viário” foram os primeiros a entrar em acção e na recepção terça-feira ao Orapa United FC do Botswana aplicaram “chapa 4” ao adversário. Por essa razão, na próxima quarta-feira os comandados de Beto Binchi têm tudo à sua mercê para assegurar à passagem à próxima fase, em que vão cruzar com o vencedor da preliminar entre o Al Ahly Shandi do Sudão e o AS Nyuki do Congo-Democrático.
O Petro vai, assim, ao estádio de Itekeng, na cidade FrancisTown que dista a cerca de 400 quilómetros de Gaberone, capital tswanesa, mais em missão turística, pois só um grave acidente de percurso pode lhe retirar a chance de estar na próxima eliminatória.
Já em relação ao D\'Agosto, que quarta-feira, na sua estreia da presente edição da maior prova de clubes da Confederação Angolana de Futebol (CAF) precisou de carregar no acelerador para anular uma desvantagem de 0-2, frente ao AS Otôho, também pode reinar o espírito de confiança. A vitória no final dos 90 minutos deste primeiro jogo da corrida a fase de grupos da “Champions League” por 4-0 coloca os militares do “rio-seco” numa posição privilegiada igualmente para estarem na próxima eliminatória.
Mas para tal, os agostinos têm de ir a Brazzaville tentar conquistar uma nova vitória ou empate, que, à partida, lhes dará a qualificação para a segunda eliminatória onde poderão cruzar com o CNAPS FC do Madagáscar ou com o FC Platinium do Zimbabwe. Uma derrota tangencial, por exemplo de 1-2 ou 2-3 não atrapalha a possibilidade igualmente de o D\'Agosto chegar à próxima fase da competição.
Nesta semana, em que como se disse, os embaixadores desportivos angolanos estiveram envolvidos em várias frentes assinala-se também a campanha da Selecção Nacional sénior feminina de andebol na edição do Campeonato Africano da categoria, que arrancou ontem em Brazzaville. As Pérolas, detentoras de 12 títulos continentais, entram para competição com objectivos claros de revalidar o troféu da edição de 2016.
Internamente, pode-se destacar também a realização da primeira edição da Taça Lwini, em basquetebol em cadeiras de rodas, em que o combinado nacional caiu aos pés da África do Sul final, ao perder por 70-40, no Pavilhão da Cidadela Desportiva.
Quanto a qualificação de Angola pela oitava vez a uma Copa do Mundo de basquetebol, depois das presenças em 1986 (Espanha), 1990 (Argentina), 1994 (Canadá), 2002 (Estados Unidos), 2006 (Japão), 2010 (Turquia) e 2014 (Espanha), vale lembrar que o cinco nacional experimentou algumas dificuldades frente aos Camarões nesta quinta janela de qualificação à zona africana, mas ainda assim, a vitória sobre estes no final por 77-73 e sobre o Chade por 90-50 bastaram para a qualificação à China.

Últimas Opinies

  • Hoje

    Paradigma do nosso desporto no de palmadas nas costas

    Hoje, isto é, no nosso País (Angola) ocorrem judicialmente julgamentos de  questões futebolísticas mal cumpridas e mesmo sem cumprimento, por parte de clubes, federações, atletas, treinadores e dirigentes.

    Ler mais »

  • Hoje

    Citaes

    É com palavras singelas e honrosas que felicito, em nome do Estado, a equipa técnica e as atletas (da selecção de andebol, sénior feminina), que mais uma vez souberam honrar e com significado o nosso país. 

    Ler mais »

  • Hoje

    So Silvestre

    Apesar do atletismo ser das modalidades mais representativas do nosso mosaico desportivo não é menos verdade que a sua acção se faz sentir com maior impacto quando se chega a esta fase do ano, em que se coloca em funções a máquina organizadora da tradicional corrida de fim de ano, São Silvestre. 

    Ler mais »

  • 15 de Dezembro, 2018

    Um tributo para os ex-atletas

    Numa altura em que o país assinala mudanças profundas em vários domínios e, por conseguinte, fazendo ainda eco por cá o slogan “corrigir o que está mal e melhorar o que está bem”, que virou moda no seio dos nossos compatriotas, há-de todo a premente necessidade de se resgatar a verdadeira identidade dos angolanos

    Ler mais »

  • 15 de Dezembro, 2018

    Honremos as nossas glrias

    Afigura-se sempre pertinente falar ou escrever sobre ex-atletas, de qualquer modalidade, que num passado recente deram o seu melhor, contribuindo para a evolução da mesma e, também para que o País alcançasse glórias no contexto continental e internacional.

    Ler mais »

Ver todas »