Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Regresso ao trabalho

02 de Novembro, 2015
Os Palancas Negras voltam ao trabalho para dar corpo à preparação do torneio "Angola 40 anos" que se disputa nos dias 6 e 7 do presente mês no quadro das festividades do 11 de Novembro. O torneio vai contar ainda com as selecções da Namíbia, Zâmbia e RDC.

Trata-se de um quadrangular que só vem a calhar para a equipa nacional, uma vez precisa dar sequência do apuro dos seus níveis tendo em vista os compromissos que se avizinham, sendo o mais próximo o jogo com a África do Sul inserido no torneio qualificativo ao próximo campeonato do mundo de futebol "Rússia'2018".

Depois que a equipa logrou a qualificação ao CHAN'2016 ficou praticamente sem competição, e o contacto que vai ter agora com as selecções que participam neste torneio será bastante benéfico, pese embora não envolver todas as unidades com que o seleccionador nacional espera contar nos jogos oficiais. De qualquer forma vai envolver a maioria.

Competitivamente falando, pensamos que apresentando-se a equipa na condição anfitriã, tudo fará para vencer o torneio, quanto mais não seja uma forma de dar um brinde ao nosso futebol na comemoração dos 40 anos de independência. Mas, também não se trata de uma meta ou um objectivo obrigatório. Pois, o essencial será mesmo a preparação.

O que se exige a equipa é que haja um aproveitamento integral daquilo que os jogos a realizar possam proporcionar, como seja o apuro da componente física e técnica dos jogadores de modos que se apresentem em forma ideal, e a altura das obrigações do jogo com a África do Sul que, magoada com o afastamento do CHAN, terá no próximo jogo uma oportunidade de se redimir da desfeita.

Aliás, depois dos dois jogos efectuado entre angolanos e sul africanos, é crível que as duas já se conhecem perfeitamente, devendo se reencontrar em condições de maior esclarecimento. Os sul africanos, soube-se, têm estado a fazer um estudo profundo do vídeo dos jogos realizados a ver como anular a acção ofensiva de Angola.

Aliás, se é verdade que é com os erros que se aprende, depois daquilo que determinou o seu afastamento ao CHAN, os sul africanos já não esperam se revelar perdulários ou permissivos. O próximo jogo, independentemente do valor do adversário, terá de ser encarado com maior responsabilidade, sendo neste particular onde deve estar voltada a atenção de Angola.

Em boa hora pois surge o "Angola 40 anos". O torneio prevê-se vir a ser bastante benéfico, sobretudo porque foram convidadas selecções vizinhas que têm estado muito bem cotadas no panorama futebolístico africano.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »