Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Renascer do sonho

23 de Junho, 2017
Depois do desaire da primeira volta, em Lusaka, o Recreativo do Libolo conseguiu dar a volta ao Zesco United da Zâmbia e relançar a esperança de continuar a projectar a sua qualificação à próxima fase da Taça da Confederação. O sobrevivente angolano nas Afrotaças, tirou partido do facto de ter jogado em casa para não deixar morrer de vez o sonho africano.

Com uma vitória contundente de 3-0, na última terça-feira, em Calulo, diante do representante zambiano, o embaixador angolano volta a marcar posição para a disputa de uma das vagas de acesso aos quartos-de-final da competição. Na segunda posição e a um ponto do líder Hilal do Sudão (7-6), a equipa angolana fica mais motivada para encarar os dois próximos desafios.

Só os dois primeiros de cada grupo seguem em frente na prova, e por isso o embaixador angolano se quiser ser uma destes não pode voltar a vacilar. Ou seja, os dois próximos jogos, frente ao Hilal do Sudão e ao Smouha FC do Egipto vão determinar a a sua continuidade ou não na segunda prova de clubes sob os auspícios da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Quer um, quer outro são adversários à partida mais complicados comparados com os zambianos. Embora a equipa do Sudão tenha sido vergada em Calulo, na jornada inaugural, é porém um adversário que exige um pouco mais de cautelas na preparação do jogo de Cartum, além de que é um habitué nesta e na principal competição de clubes do continente, a Liga dos Campeões.

O mesmo grau de dificuldades se espera do representante egípcio, que na segunda jornada foi capaz de impor uma derrota de 2-0 aos libolenses, deixando um claro sinal de que mesmo quando for a Calulo não vai ser nenhuma \"pêra doce\". Aliás, a ocupar a terceira posição no grupo, tudo vai fazer para se afirmar como um dos potenciais candidatos a atingir a fase seguinte.

Ciente destas nuances, o Recreativo do Libolo deve preparar-se no limite das suas forças para contrariar o favoritismo inicial que é atribuído a estes dois adversários, fruto de uma maior maturidade competitiva bem como de outros atributos que já deixaram escapar aquando dos jogos da primeira volta.

Uma vitória e um empate são os resultados que poderiam de algum modo dar uma certa segurança à qualificação da equipa de Calulo para não ficar na dependência alheia. De contrário, ficariam muito reduzidas as possibilidades chegar aos quartos-de-final. Em todo o caso, o Recreativo do Libolo sabe o que lhe espera, pelo que deve fazer um estudo minucioso, um verdadeiro \"scouting\", sobre os adversários para melhor enfrentá-los.

A empreitada não se afigura fácil mas vamos todos torcer para que o nosso embaixador consiga atingir a fase seguinte e chegar o mais longe possível.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »