Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Repensar o futebol

24 de Junho, 2013
Agora que esto realizados os trs jogos da seleco nacional, que motivaram a paragem do campeonato nacional, sendo dois para as eliminatrias ao campeonato do Mundo de 2014, j se pode, em funo dos resultados produzidos, fazer um juzo exacto sobre como vamos em matria de futebol. Na verdade, digam o que disserem, o balano a fazer no positivo. Ele remete-nos a uma avaliao sria e responsvel sobre aquilo que urge fazer para que as coisas se ajeitem. Da a percepo de que as coisas vo de mal a pior e que o processo de irreversvel. H que parar e reflectir seriamente. Claro est que Angola nunca foi uma potncia a nvel do futebol africano. Mas tambm verdade que o seu futebol nunca esteve to assim na m de baixo. Houve fases em que deu mostras claras de sair da penumbra para um lugar ao Sol. Podemos lembrar-nos da seleco que, em 1995, logrou a primeira qualificao a uma Taa de frica das Naes, com Carlos Alhinho. Alis, podemos dizer que o futebol angolano teve quase uma dcada de muito boa visibilidade competitiva. Nesta incurso h ainda que associar o ttulo africano em Sub-20 em 2001, na Etipia, e a presena no mesmo ano no campeonato do Mundo da categoria na Argentina. Depois veio o boom, que foi a qualificao e a presena no mundial de 2006 na Alemanha. O processo normal seria sempre a subir, como canta Virglio Fire, numa das suas canes mais badaladas. Mas, connosco, o processo tem sido inversivo. Se repararmos, vemos que mesmo as nossas qualificaes para as ltimas edies do CAN tm sido tangente. Este quadro precisa de uma correco urgente. importante que os agentes do futebol juntem ideias que lhes permitam identificar o mal e em conjunto possam traar estratgias eficazes para um processo slido e coeso de relanamento da modalidade. De resto, estamos certos que a matria-prima no falta ao nosso futebol. A modalidade precisa, sim, de ser trabalhada. claro que nenhum pas pode ter contnuo xito futebolstico, sem fracassos pelo meio. Mesmo o Brasil, tido como terra do futebol depois do mundial de 1970 no Mxico, levou anos para voltar ribalta. S que o nosso caso j raia os limites do absurdo. Mas a soluo ou a salvao, se preferirem, no est fora do alcance: uma questo de refleo.

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »