Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Safra positiva

30 de Setembro, 2019
Futebolisticamente falando, o fim-de-semana foi de safra positiva. Pois, Petro de Luanda e 1º de Agosto, os dois representantes na competição africana de clubes, conseguiram passar pelos adversários da última eliminatória e estão ambos na fase de grupos da Liga dos Campeões, o que traduz uma retumbante vitória para o futebol nacional.
Se haviam reticências quanto à possibilidade de as duas equipas passarem, sendo que nos jogos da primeira-mão tiveram sorte diferente, estas dissiparam-se. As duas equipas mostraram arte e engenho, e trataram de mostrar que o futebol angolano ainda goza de uma vitalidade aceitável, pese embora todas limitações conjunturais.
Os petrolíferos, com missão mais delicada, foram a Kampala e conseguiram um resultado que permitiu seguir em frente. Não foi uma vitória, mas um empate que, conjugado com o resultado de Luanda, serviu, perfeitamente, para resolver a eliminatória a seu favor, quebrando assim um enguiço que vigorava há 18 anos.
Pensamos que a qualificação da equipa para a fase de grupos, veio, de alguma forma, amainar os ânimos, muito agitados nos últimos tempos, na hostes do clube do “Eixo-Viário”. Agora, para frente, o compromisso é tratar de traçar estratégias para as obrigações desta fase da prova, em que só se qualificam equipas com algum arcaboiço.
Ontem coube a vez ao 1º de Agosto fazer a sua parte. Aliás, a qualificação do campeão nacional era quase prevista, em função do bom resultado que obteve nos domínios do adversário. De resto, Luanda seria apenas a confirmação, embora no futebol se recomende sempre a observância de algumas cautelas, já que equipa nenhuma em competição se deixa vergar com facilidade.
Assim, Angola estará na fase de grupos em grande, com as suas duas principais equipas, esperando-se que ambas venham a ser bem sucedidas, sendo que afinal é esta particularidade que prestigia e eleva o ego. Afinal chegar a esta fase da prova, não é mérito de qualquer equipas. É mérito reservado apenas a equipas capazes. Ou seja, as mais sublimes do continente.
Vencidos os obstáculos da fase a eliminar, e chegadas onde chegaram, resta desejar às duas equipas boa sorte no resto da empreitada, na esperança de que saibam vincar a sua classe e elevar para outros patamares o prestígio do futebol angolano a nível de clubes. O país se orgulha dos dois “embaixadores”.

Últimas Opinies

  • 14 de Dezembro, 2019

    Dcimo lugar reflecte sentido do dever cumprido

    O décimo-quinto lugar conseguido na 24ª edição do Campeonato do Mundo disputado na cidade japonesa de Kumamoto, melhorando o 19º conquistado há dois anos, na Alemanha, constitui uma safra boa.

    Ler mais »

  • 14 de Dezembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os nossos atletas estão a corresponder com aquilo que nós almejamos, tentar fazer sempre o nosso melhor, no sentido de disputarmos um campeonato tranquilo para que consigamos, também, na parte final do campeonato, termos essa tranquilidade e a permanência assegurada.

    Ler mais »

  • 14 de Dezembro, 2019

    Quem salva o ASA

    Campeão das edições do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão de 2002, 2003 e de 2004, respectivamente, o Atlético Sport Aviação (ASA), um clube cuja existência remonta desde o longínquo 1 de Abril de 1953, corre o risco de extinguir a sua equipa principal.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Vale a pena continuar a acreditar nos nossos representantes?

    A caminho da terceira jornada, os dois representantes angolanos na fase de grupos de Liga do  Campeões Africanos, continuam a decepcionar. Na primeira jornada, os militares perderam dois preciosos pontos na recepção aos zambianos do Zesco United, enquanto os petrolíferos foram goleados por três bolas a zero em casa do Mamelodi Sundowns da África do Sul.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

Ver todas »