Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Sem nada a perder

01 de Novembro, 2013
Haverá pelo menos uma disputa renhida nas partidas que envolvem equipas com situação ainda indefinida ou em vias de descida de divisão. Nesta condição encontram-se ainda as equipas do ASA e do Porcelana do Kwanza-Norte. Quis o destino que estas lutassem até à última jornada para decidirem a sua sorte.Neste âmbito estão criadas as condições para assistirmos a um corpo-a-corpo sem comparação.

É evidente que quer aviadores quer kwanza-nortenhos têm como adversários equipas que mais nada têm a ganhar nem a perder, particularidade que pode, de algum modo, subtrair algum equilíbrio competitivo a estes jogos. Seja como for, não deixam de ser aqueles que maior interesse despertam.

Tirando proveito da vitória sobre o 1º de Agosto, na jornada passada, e do empate a um golo do Porcelana sobre o Sagrada Esperança, o ASA passou a vislumbrar uma luz no fundo do túnel. A salvação da equipa do aeroporto ainda é possível. Ela depende agora de si mesma.

A equipa precisa apenas de vencer amanhã o Recreativo do Libolo para começar a pensar na próxima edição, agora com nova direcção. Resta esperar que, na qualidade de equipa antiga do campeonato e dona de uma vasta experiência, saiba o ASA tirar partido dessa vantagem, primando por uma maior cultura disciplinar, e consiga fazer um resultado que o mantenha numa posição melhor do que a descida ao escalão inferior.

Em todo caso, entre as duas equipas na corda bamba não nos assumimos aqui favoráveis ao ASA. O Porcelana também merece continuar no campeonato, quanto mais não seja por uma questão de equilíbrio geográfico. A equipa de Nfinda Mozer esteve bem na prova e não é todos os anos que se tem o prazer de assistir a um recém-subido à Primeira Divisão a tirar sono aos grandes. O Petro de Luanda que o diga.

Em termos de probabilidades de vitória, a equipa do Kwanza-Norte parece-nos em melhor condição. Defronta um 1º de Maio de Benguela já acomodado, ao passo que o ASA se desloca a Calulo para medir forças com o Recreativo do Libolo, uma equipa dificilmente superável no seu reduto.

Enfim, são várias as equações a fazer a esta hora perante a complexidade matemática das coisas. O Porcelana pode não sofrer muito com uma despromoção, mas uma eventual queda do ASA pode dar lugar a uma onda de reacções, por ser tratar de uma equipa que, a par do 1º de Agosto, está no campeonato desde a primeira edição, sem despromoção, e que teve, ao longo desse período, inscrito, em três ocasiões, o seu nome no palmarés dos campeões.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »