Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Semana derradeira

10 de Julho, 2017
A Selecção Nacional de futebol cumpre na África do Sul, a semana derradeira de preparação, com vista o jogo do dia 16 no estádio de Port Louis, referente à primeira mão da penúltima eliminatória de acesso ao CHAN, cuja fase final acontece no Quénia, no próximo ano.

Há duas semanas em terras de Mandela, Angola esboça a estratégia para encarar a congénere das Ilhas Maurícias, que apesar de ser um adversário ao seu alcance, não deixa de requerer algumas cautelas para se evitarem dissabores. Os Palancas Negras tencionam o regresso à prova continental, mas não basta a boa intenção.

Para o CHAN, competição reservada apenas a jogadores que actuem nos campeonatos internos, os Palancas Negras almejam registar a terceira presença, depois de lá estarem em duas ocasiões, concretamente em 2011, no Sudão, e em 2016, no Ruanda.

Na estreia, a Selecção Nacional esteve sob comando de Lito Vidigal, que logrou colocá-la na final, porém, sucumbiu diante de uma poderosa Tunísia, por convincentes 3-0. Cinco anos mais tarde, em 2016, o país voltou à grande cimeira organizada pelo Ruanda, então às ordens de José Kilamba, que caiu logo na primeira fase da compita.

Conforme se disse, Angola procura a terceira presença no CHAN. A ambição do regresso é redobrada, pela eliminação prematura numa das frentes, e o perigo de falhar a outra. Assim, o campeonato para jogadores internos surge como uma eventual salvação da honra.

Angola estava a competir na Taça Cosafa e não chegou aos quartos -de -final. Os Palancas Negras têm as frentes das eliminatórias de qualificação ao CHAN e ao CAN, respectivamente. Para o CAN, começou com o pé esquerdo depois da derrota de 3-1, diante do Burkina Faso.
Nada está perdido, a esperança parece fazer uma boa campanha no CHAN.

Se vencer as Ilhas Maurícias, Angola atinge a última e fica a um jogo qualificar-se ao Quénia-2018, cuja fase final está projectada para o período de 11 de Janeiro a 2 de Fevereiro. Logo, fica mais à mão chegar ao CHAN do que ao CAN. Contudo, o sonho é chegar à duas fases finais.

Apesar de jogar na casa do adversário, Angola é ainda assim favorita à vitória no jogo de domingo no estádio de Port Louis. O favoritismo assenta no melhor ranking, quer na CAF, quer na FIFA, assim como num relativo ascendente em termos competitivos.

Ainda temos alguns dias pela frente, tempo que Beto Bianchi pode aproveitar para limar as arestas, e colocar a equipa nacional no seu melhor, para traduzir nas quatro linhas a teórica vantagem que leva sobre o adversário.

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »