Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Sempre vitoriosos

02 de Novembro, 2013
Estamos certos que quem acompanhou a sequência das jornadas não arrependeu, porque pode ver basquetebol de refinada qualidade. Seis selecções deram corpo ao evento que, inicialmente, era para ter tido lugar no Egipto, mas que, por razões que não interessa referir aqui, sobrou para Angola.

E, diga-se em abono da verdade, estas selecções, apesar de poucas em relação àquilo que em condições normais podia reflectir a grandeza do continente africano, souberam valorizar o certame. Em muitos jogos houve total equilíbrio competitivo, face ao potencial das selecções intervenientes.

Mas, podemos dizer que, mesmo que o equilíbrio não tivesse marcado presença, nada podia subtrair a qualidade da prova. Já o dissemos noutra ocasião: avaliadas as coisas numa perspectiva mais realista, não são tanto os resultados que contam numa competição deste género, mas sim o espírito de convivência desportiva entre homens que, estando fisicamente diminuídos, não perderam o seu valor humano.

A entrega demonstrada por muitos atletas que estiveram em competição, voltou a reforçar o conceito de que o homem continua a sê-lo mesmo depois de, por alguma razão, contrair lesão física. Aliás, ao longo dos anos temos visto o despique nos Jogos Paralímpicos, onde o nosso país encontra em José Armando Sayovo o expoente máximo.

Internamente, o Comité Paralímpico Nacional não tem poupado esforços no desenvolvimento desportivo, tendo mesmo uma acção reconhecida a nível do continente africano, não sendo sem razão que o seu presidente é também hoje o presidente do Comité Paralímpico Africano.

Chegados ao último dia de competição, estamos quase certos que muitos serão aqueles que, na condição de espectadores, ficaram encantados com a qualidade do basquetebol exibido. Mais uma vez, não deixamos de atribuir o mérito ao Comité Paralímpico Angolano, ao Ministério da Juventude e Desportos, ao Ministério da Reinserção Social e a outros parceiros na organização deste campeonato. Angola voltou a mostrar a sua capacidade de organização de grandes eventos desportivos.

Últimas Opinies

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Amanh um "tudo ou nada

    Amanhã é uma espécie de Dia D, para nós, e tal fica a dever-se aos ‘’Palancas Negras’’

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

Ver todas »