Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Servios mnimos resolvem

13 de Maio, 2014
A cada jornada que passa, a diferença pontual dos dois primeiros em relação às demais equipas vai aumentando. Isto não é senão demonstrativo da regularidade que o Recreativo do Libolo e o Benfica de Luanda vêm mantendo ao longo destas 11 jornadas já disputadas. Aliás, são as únicas equipas que ainda não conheceram o sabor amargo da derrota.O curioso desta regularidade está marcada por alguns resultados, tanto do líder, Recreativo do Libolo, como do Benfica de Luanda, segundo na tabela. As vitórias por 1-0, muitas delas encontradas nos minutos finais das partidas.

A equipa de Calulo, nas nove vitórias alcançadas até ao momento, seis delas foram por 1-0. Três no "inferno" de Calulo (Progresso, Kabuscorp e Sagrada Esperança) e outras três fora de casa (Interclube, Recreativo da Caála e Sporting de Cabinda).O Benfica de Luanda, por seu turno, já logrou sete vitórias pelo resultado mínimo. Quatro em casa (Interclube, Petro de Luanda, Recreativo da Caála e Desportivo da Huíla). As três vitórias por 1-0 fora de casa foram diante da União do Uíge, Progresso e Kabuscorp.

Isto vem confirmar que os serviços mínimos também resolvem muitos problemas. Não é necessário marcar muitos golos para se alcançar as vitórias.Basta jogar-se o suficiente para se marcar, no mínimo, um golo e comemorar-se a vitória. Apesar de ser muito arriscado, é importante depois saber gerir esta vantagem. É o que o Libolo e o Benfica de Luanda têm feito até aqui.Antes do início da temporada, poucos arriscavam que as duas equipas estivessem, ao cabo de 11 jornadas, a ocupar os dois primeiros lugares do Girabola. Se em relação ao Recreativo do Libolo a liderança acaba por não ser uma surpresa, o mesmo não se pode dizer da vice-liderança, ocupada pelo Benfica de Luanda.

Os encarnados da capital estão a surpreender pela positiva. Depois da transformação que o plantel sofreu no início da época, aliada ao regresso do técnico Zeca Amaral, jamais se pensou que, em pouco espaço de tempo, a equipa fosse capaz de assimilar as novas ideias e ser hoje enquadrada na lista de possíveis candidatos ao título.Zeca Amaral voltou a assumir que a sua equipa não está, por enquanto, determinada a lutar pelo título. Disse que a direcção lhe pediu apenas a permanência na fina flor do futebol nacional. Não vamos negar este propósito, mas a continuar com a performance registada até agora, não resta a Zeca Amaral senão confirmar a luta pelo título.

As surpresas não se restringem apenas às campanhas positivas do Recreativo do Libolo e do Benfica de Luanda. Há o lado inverso. A prestação negativa do Kabuscorp que, à entrada da ronda 12, ocupa a terceira posição, a seis pontos do líder.Depois do investimento feito pela direcção, pensava-se que a equipa estivesse hoje a ocupar uma melhor posição. Nas últimas quatro jornadas desperdiçou oito pontos, situação que obrigou Bento Kangamba a apelar aos seus adeptos a absterem-se de actos de confusão.

Últimas Opinies

  • 25 de Março, 2019

    O futebol tem os dirigentes que merece

    O futebol nacional vive um sentimento misto: alegria e tristeza. A geração de Gelson vai finalmente puder estar numa montra de dimensão continental, um feito que premeia não apenas todos os jogadores da sua geração mas também o trabalho de Vasiljevic.

    Ler mais »

  • 25 de Março, 2019

    A fria dos adeptos e a vida de Bianchi

    O afastamento, de forma amigável, do técnico hispano-brasileiro Beto Bianchi à frente da forte equipa do Petro de Luanda está a dar que falar, a ponto de agradar particularmente a alguns, sobretudo àquela gente da "tribo do nosso futebol",  que não morre de amores por esta equipa tricolor, até gora a mais titulada do Girabola.

    Ler mais »

  • 25 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Dou, primeiro, os parabéns à selecção da África do Sul, que tem um nível de intensidade de jogo superior ao nosso, pois na metade da primeira parte já estavam a ganhar por dois a zero. Nós também criamos boas jogadas, infelizmente não concretizamos

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    O almejado retorno Taa das Naes!

    A presença de Angola na 32ª edição da Taça de África das Nações em futebol já é um facto.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

Ver todas »