Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Sonhar alto

27 de Janeiro, 2018
Os Palancas Negras entraram para a fase de \"mata -mata\", depois de alcançarem a passagem para os quartos - de -final e cumprirem o principal objectivo que os levou a Marrocos para desfilar no CHAN, porém, é bom que se diga que ao atingir o desiderato, é preciso sonhar alto.
Angola defronta amanhã a Nigéria, jogo dos \"quartos\" sem ter nada a perder, mas os jogadores devem estar convictos que podem continuar em prova, ganhando em termos de auto-estima.
Passar a primeira fase foi uma \"chapada sem mão\" para muitos que auguravam uma participação pouco digna da Selecção Nacional, por serem eternos pessimistas ou devido à deficiente preparação a que a equipa está sujeita.
A postura dos Palancas Negras superou as projecções iniciais, e a isso deve-se, também, a presença do seleccionador que sabe o que quer e o que pode esperar do conjunto que dirige, deixou transparecer isso mesmo, nos seus pronunciamentos. Chegar aos \"quartos\" significa pensar nas meias-finais, e em saltos mais altos, pelo que não é de todo descabido pensar num regresso à final da prova, de modo igual ao que conseguiu na sua primeira participação do CHAN, quando acabou por ser finalista vencido, ao sucumbir diante da Tunísia.
O CHAN é uma competição, em que evoluem atletas que jogam nos campeonatos internos, que no continente têm a oportunidade de sobressair e pensar em novos rumos para a sua vida futuro, e neste aspecto Angola já teve ganhos com a transferência do jovem avançado Vá, para a segunda liga do futebol luso, ele que em Marrocos foi distinguido por duas vezes como o homem do jogo, por esse facto, é uma das grandes esperanças angolanas para o jogo com os nigerianos. A Nigéria terminou a fase de grupos, na primeira posição do grupo C, mas sem números assustadores, com um empate na estreia com o Ruanda e duas vitórias subsequentes nos confrontos com a Guiné Equatorial e com a Líbia. Angola deve discutir o jogo sem receios, até porque no histórico entre os dois países, os angolanos guardam gratas recordações do futebol daquele país.
Angola pode amanhã desbravar o caminho, para voltar a fazer história no CHAN. Na participação para o Sudão havia a descrença geral, em relação ao que os Palancas Negras pudessem fazer, tal como aconteceu, inicialmente, nesta campanha para Marrocos.
Contudo, a motivação de atletas e treinadores em superar-se acabou, por ser o grande trunfo do conjunto para a excelente prestação que se seguiu. E, é isso, que esperamos que volte a acontecer.

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »