Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Surpresas na Segundona

19 de Agosto, 2014
A Prova de Apuramento ao Girabola’2015 está, a cada jornada que passa, mais apetecível; mais disputada, com algumas surpresas à mistura. Foi disputada no fim-de-semana mais uma ronda que confirmou que, no próximo ano, a prova de elite do calendário futebolístico nacional conta com inquilinos que jamais teve.

Um destes inquilinos pode ser o Progresso da Lunda Sul. Uma província que pode regressar à fina flor do futebol nacional depois de longa ausência. O Sassamba foi o último representante da Lunda Sul no Girabola.

O conjunto da província diamantífera está a surpreender pela positiva. Nos quatro jogos já disputados, venceu três e empatou um. Soma dez pontos, números que o coloca na liderança da série C da prova de acesso ao Gira’2015.

No último fim-de-semana, no jogo de maior cartaz da quarta jornada da prova, o conjunto orientado por Kito Ribeiro, regressou de Menongue com um precioso ponto na bagagem. Empatou a um golo com o 4 de Abril do Cuando Cubango, terceiro classificado do grupo e sério candidato à subida.

Quem também espreita o regresso ao Girabola, é a província de Malanje, cujos responsáveis apostam forte. O seu representante na prova de apuramento, o Malanje Sport Clube, não pretende ficar muito distante da equipa da Lunda Sul.

Depois da derrota na jornada anterior, curiosamente diante do Progresso da Lunda Sul por 0-2, a equipa redimiu-se e no pretérito fim-de-semana recebeu e venceu no estádio 1º de Maio o Jackson Garcia de Benguela por 2-1. Um triunfo que coloca a equipa malanjina com nove pontos, menos um que os estudantes.

Como tudo na vida, se há equipas que surpreendem há aquelas que decepcionam. Nesta série, a grande decepção tem sido a Académica do Soyo, equipa que, no início da prova, era catalogada como a mais séria candidata à subida ao Girabola, devido à sua maior experiência competitiva. Quem também tem decepcionado é a Escola Norberto de Castro. Estas duas equipas partilham a "lanterna vermelha" da série C.

A Académica do Lobito é outra equipa que tem tudo para regressar à prova de elite do nosso futebol. Depois de vencer Mpatu a Ponta, os lobitangas reforçaram a liderança da série B, agora com dez pontos. A direcção dos estudantes do Lobito aposta forte no regresso da equipa ao Girabola, daí ter à frente da equipa um técnico alemão. O Petro do Huambo, com apenas quatro pontos, está longe de assumir o regresso.

Na série A, a luta não é menos intensa. Polivalentes FC , Real Mbuco e Domant FC de Bula Atumba, equipas que jamais disputaram o Girabola, sonham fazê-lo no próximo ano. E por aquilo que vêm produzido até aqui, estamos em crer que o campeão da série sai deste triunvirato, porque o Porcelana, antes tido como o mais sério candidato, está encalhado.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »