Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Temos futebol

22 de Abril, 2019
Vai de vento em popa a nossa selecção de Sub-17, que na Tanzânia participa no Campeonato Africano do escalão. Tal como prevíamos, a equipa conseguiu, com muita garra e determinação, apurar-se para as meias-finais do torneio, feito que passava, obrigatoriamente, pela vitória no derradeiro jogo da fase de grupos.
A rapaziada correspondeu à expectativa, abordando o jogo com a Tanzânia, por sinal anfitrião, com muita responsabilidade, e, mais do que isso, com firme vontade de vitória. E quando assim é, o complicado fica facilitado, o difícil também, e encurta-se a longitude para o êxito. Por aí achamo-nos na contingência de dizer: bravo rapaziada...
De resto, deixamos claro no último editorial, que Pedro Goncalves e pupilos, por aquilo que estava a ser a sua prestação, tinham arcaboiço e argumentos suficientes, para superar a Tanzânia, que até ao jogo de sábado pouco ou nada tinha mostrado em termos de valência competitiva, mesmo favorecido pela condição de equipa organizadora.
O optimismo foi expresso, foi fundamentado, sobretudo, naquilo que tínhamos visto das duas selecções, em que o desnível de forças era por demais acentuado. Pois, enquanto Angola ia com apenas uma derrota, que custou caro a Nigéria, a Tanzânia somava duas derrotas consecutivas. Logo, no quadro de probabilidades, podia se ver de que lado pendia positivamente o fiel da balança. A vitória sobre a Tanzânia assume uma grande importância. Pois, não resulta apenas na passagem para as meias-finais. Qualifica Angola para o Campeonato do Mundo da categoria, que se disputa entre Setembro e Outubro do presente ano no Brasil. Este desiderato está conquistado. O resto, a ver vamos.
Desde já, em qualquer competição, quando se chega às meias-finais, se é candidato declarado ao título. Assim, muito ainda podemos esperar da nossa rapaziada. Claro está, com o respectivo desconto, em face da consideração que merecem os outros semi-finalistas. À partida, ficou demonstrado o grande trabalho desenvolvido pelos clubes a nível dos escalões de formação.
Temos vindo a assistir à decadência da modalidade, situação que tem reflexos no próprio campeonato nacional da primeira divisão. Mas, não tem havido um acompanhamento cuidado aos clubes, para saber o que fazem, o que são as suas políticas de fomento. Mas este campeonato africano está a dar-nos provas evidentes de que nos clubes trabalha-se sério na formação.

Últimas Opinies

  • 19 de Setembro, 2019

    Capitalizar os Capitas

    Está na baila o que adjectivo por “Caso Capita”, que até onde sei envolve a direcção do Clube Desportivo 1º de Agosto, o agente do jogador, a Federação Angolana de Futebol e a família de sangue do referido atleta, que até prova em contrário, ainda está vinculado ao clube militar, que o inscreveu para a presente época futebolística.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Sinto-me bem na província da Lunda-Norte. As pessoas têm sido fantásticas comigo, em todos os aspectos. Têm-me apoiado bastante e, naturalmente, os jogadores, direcção e todos os membros do clube.

    Ler mais »

  • 19 de Setembro, 2019

    Pensamento de Drogba

    Considerando que a vida é feita de sonhos e ambições, é de todo legítimo o pensamento do antigo internacional costa-marfinense Didier Drogba, em traçar como meta das suas ambições, enquanto homem do futebol, a presidência da Federação Costa-marfinense de Futebol.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    O lado difcil do marketing desportivo

    "Do jeito que vocês estão a trabalhar, o marketing desportivo em Angola, muito abaixo da linha da cintura, creio que este é o pior momento possível para se apostar no sector”, desabafou um especialista brasileiro, numa conversa mantida recentemente em ambiente reservado, com um pequeno grupo de jovens empreendedores, que "sonham" fazer grandes negócios através do marketing desportivo.

    Ler mais »

  • 16 de Setembro, 2019

    Cartas dos Leitores

    O Sagrada é um clube com carisma, mística e sente-se isso na província, quer no dia-a-dia com os adeptos, quer no contacto com as pessoas.

    Ler mais »

Ver todas »