Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Teste difcil

21 de Janeiro, 2014
A selecção nacional de andebol feminino, que procura na Argélia mais um título continental, defronta hoje a Tunísia, naquele que vai ser o primeiro grande teste da prova para as angolanas. A partida, além de decidir a liderança do Grupo B, vai marcar o reencontro entre Vivaldo Eduardo e Paulo Pereira, ex-técnico do “Sete” nacional e do 1º de Agosto. Além da expectativa gerada em torno deste reencontro, nunca é demais realçar que a Tunísia o encara com alguma nostalgia.

Depois de perderam a final da última edição do “Africano”, as tunisinas pretendem desforrar-se do desaire e, com a ajuda de Paulo Pereira, que conhece perfeitamente o conjunto nacional, vão fazer tudo para vergarem as campeãs africanas em título e assim assumirem a liderança do grupo.
Depois de duas moralizantes vitórias diante do Congo, por 33-18, e 44-14 frente à Guiné Conacri, as angolanas aproveitaram o dia de ontem para ensaiarem os esquemas tácticos a utilizar logo. Efectuaram duas sessões, sendo uma de treino físico e táctico e a outra teórica, que passou pela observação de vídeos dos desafios já efectuados.

O objectivo foi a correcção dos erros cometidos nos dois jogos. Ainda durante a sessão teórica, o vídeo das tunisinas, agora treinadas por Paulo Pereira, técnico campeão por Angola em 2010, também constou da agenda de treinos de ontem. Apesar de se reconhecer a superioridade, o jogo pode ser de algumas dificuldades para a Selecção Nacional, já que terá pela frente um adversário de respeito. Um adversário que aposta forte na conquista do título. Travar a hegemonia de Angola no Continente é o grande objectivo das tunisinas. A contratação do antigo técnico das campeãs africanas não foi em vão.

Embora reconheçamos que uma vitória, tanto de Angola como da Tunísia, não vai servir para nada, porque as duas equipas têm praticamente garantida as suas presenças na próxima fase, uma vitória tunisina vai aumentar a sua auto-estima e pode trazer algum mau estar no seio da equipa de Vivaldo Eduardo. Para que isso não aconteça, a precaução é a palavra-chave. O “Sete” nacional não pode entrar em campo de saltos altos. Vai ter de encarar a partida com seriedade, não se deixando levar pelo entusiasmo, só pelo facto de serem as actuais detentoras do título, ou porque são as dominadoras do Continente.

Com uma espinha cravada na garganta, por nunca ter vencido qualquer final em que teve pela frente o angolano Vivaldo Eduardo, o técnico da Tunísia, Paulo Pereira, vai pôr todas as cartas na mesa. Vai utilizar todos os argumentos para poder levar a sua equipa à vitória. Uma tarefa que não se avizinha fácil. Aliás, o técnico luso tem noção desta realidade.

Últimas Opinies

  • 25 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Dou, primeiro, os parabéns à selecção da África do Sul, que tem um nível de intensidade de jogo superior ao nosso, pois na metade da primeira parte já estavam a ganhar por dois a zero. Nós também criamos boas jogadas, infelizmente não concretizamos

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    O almejado retorno Taa das Naes!

    A presença de Angola na 32ª edição da Taça de África das Nações em futebol já é um facto.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Agora que venha o CAN do Egipto!

    Que venha agora o CAN do Egipto! Sim, que  venha o Campeonato Africano das Nações porque a fase de qualificação ficou já para atrás. 

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Estou aqui para trabalhar. É uma realidade nova para mim. Nunca estive em África.

    Ler mais »

  • 23 de Março, 2019

    Angola est no Egipto

    O país acordou, hoje, na ressaca da explosão festiva resultante da qualificação da selecção nacional de futebol, ao Campeonato Africano das Nações, a disputar-se em Junho e Julho, no Egipto.

    Ler mais »

Ver todas »