Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Topo sem alterao

10 de Outubro, 2016
O Girabola Zap, maior campeonato do país atingiu um nível de despique tal que fazer qualquer vaticínio nesta fase torna-se num exercício delicado e falível em muitos casos.

Depois do 1º de Agosto regressar incólume de Benguela, onde conseguiu ultrapassar os proletários do 1º de Maio e mostrar que a conquista do título deste ano só depende de si, o topo da classificação continua a ter um inquilino isolado, com os militares sem motivos para perder sono até a entrada da próxima jornada.

O jogo das acácias rubras acabou por ter um final algo inesperado, com alguns sectores do público a assumir uma postura violenta, com o arremesso de objectos para dentro relvado e a obrigar os árbitros a saírem do recinto de jogo sob escolta policial, tudo devido a uma má actuação dos homens do apito.

Nesta ponta final do campeonato, quando a definição do campeão nacional e das equipas que descem de divisão estão na ordem do dia, a indicação dos árbitros deve merecer o cuidado devido do órgão da Federação Angolana de Futebol encarregado de velar pela arbitragem no país, porquanto os seus filiados estarão sempre sujeitos à crítica, nos jogos em que os candidatos ao título e as equipas que estão na carruagem da despromoção estarão num dos lados do campo.

Depois dos incidentes verificados, o1º de Maio arrisca-se a jogar à porta fechada numa altura em que vai precisar muito do incentivo dos seus adeptos para o apoio devido nos encontros na condição de visitado.

O conjunto benguelense está na zona de despromoção e tem de redobrar esforços para se manter entre a fina-flor do futebol nacional. A atitude negativa de alguns dos seus adeptos em nada beneficia a equipa, e em última análise pode reflectir, até, o clima de desespero que neste momento deve estar a envolver o conjunto, que viu envolvido ainda mais no dilema da despromoção.

As duas próximas jornadas do campeonato prometem emoção, com os três candidatos, 1º de Agosto, Recreativo do Libolo e Petro de Luanda com desafios de alto risco, cujo desfecho pode levar a alteração do actual figurino na classificação.

Para já, o 1º de Agosto pinta o topo com as suas cores, são os militares que decidem que rumo dar à carruagem das equipas candidatas e temos de convir que isso é uma grande vantagem sobre os demais rivais, que nesta altura só esperam por um deslize seu para o assalto à liderança, invertendo então o quadro actual.

Últimas Opinies

  • 20 de Julho, 2019

    Acesso ao Qatar

    Apesar da qualificação inédita numa fase final de um Mundial de Futebol, algo que ocorreu curiosamente em 2006, edição organizada pela Alemanha, a Selecção Nacional.

    Ler mais »

  • 20 de Julho, 2019

    O honroso sexto lugar do nosso hquei em patins

    A recente participação de Angola no Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, que decorreu em Barcelona, Espanha, e que o nosso país se classificou em sexto lugar.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso período pré competitivo, nesta segunda quinzena de Julho, já queria ir para uma paragem, onde tivesse campos e equipas para realizarmos jogos.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

Ver todas »