Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Tristeza no Bengo

18 de Maio, 2015
O Girabola caminha célere para o termo da primeira volta. Algumas equipas já começam a balancear o primeiro turno e a conclusão para muitas, não é das melhores. Tal é o caso do Domant FC de Bula Atumba, representante da província do Bengo, que faz estreia na maior competição de futebol do país.

Embora nada ainda esteja perdido para o Domant FC, tem toda a segunda volta para encetar a recuperação, a verdade é que, a primeira parece ter corrido muito fora das suas previsões, com a posição de lanterna vermelha a justificar o tormento da equipa afecta às terras do jacaré bangão.

Depois de conseguir uma vitória na jornada passada, sobre o Sporting de Cabinda por 2-1, para atenuar os sucessivos maus resultados nas rondas anteriores, o Domant não deu sequência aos bons resultados e construir um ciclo. A derrota frente ao Petro de Luanda voltou a provocar um momento de desolação aos adeptos do futebol no Bengo, cujo governador João Miranda tem-se mostrado um apoiante especial. Antes do triunfo sobre o Sporting de Cabinda na 12ª jornada, os domantinos vinham de um cortejo de derrotas. Da sexta a 11ª jornada, a turma comandada por Manuel de Oliveira “Nguami” só acumulou desaires.

Com a competição na fase das últimas jornadas da primeira volta, restam duas para o término, o desempenho do Domant FC começa a preocupar, não só os adeptos do clube como a própria direcção, que deve equacionar medidas urgentes para inverter o quadro na segunda volta. Com isso, não estamos a insinuar uma eventual chicotada psicológica, que parece ser o expediente mais fácil para alguns dirigentes.

O reforço do plantel, a programação de jogos de controlo, a questão da vertente psicológica dos jogadores entre outros, são atitudes que podem ajudar a mudar o quadro de maneira mais favorável.

O facto de estar nesta altura a ocupar a última posição na tabela classificativa, com dez dos 39 pontos possíveis, espelha bem qual mal vai a equipa que apesar de ser primo divisionária não justifica que tenha um desempenho tão abaixo do que já mostrou que pode fazer.

A equipa precisa de voltar a ganhar confiança e trabalhar muito mais, para superar a crise. Aliás, essa questão de crise de maus resultados não é um problema isolado da equipa do Bengo, boa parte das equipas que estão abaixo do meio da tabela oscilam com frequência os seus resultados, o que pode perigar na concretização dos objectivos definidos.

Talvez a pausa, depois do cumprimento das primeiras 15 jornadas do campeonato, possa ajudar a equipa a ultrapassar o mau momento e manter intacta a pretensão de permanecer na final flor do futebol nacional.

Últimas Opinies

  • 24 de Agosto, 2019

    O amiguismo na resciso

    O assunto de momento no nosso futebol, convenhamos, é sem dúvidas o desenlace entre a Federação Angolana de Futebol (FAF) e o técnico Srdjan Vasiljevic, em face de algumas situações que vinham acontecendo e que originou que se estalasse o verniz.

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Os jogadores aguardaram isso dos dirigentes, para que a motivação crescesse

    Ler mais »

  • 24 de Agosto, 2019

    O sonho dos grupos

    Após as vitórias extramuros nas deslocações à Tanzânia e ao Lesotho, o 1º de Agosto e Petro têm, neste fim-de-semana, a oportunidade soberana de confirmarem a qualificação para última eliminatória de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões Africanos.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Viemos a público para responder ou esclarecer o que aconteceu.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

Ver todas »