Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Troca inesperada

25 de Novembro, 2019
A pouco mais de dois meses do Campeonato Africano das Nações (CAN), previsto para Tunísia, a Selecção Nacional de andebol sénior masculina tem agora um novo líder no comando técnico, com a troca de Filipe Cruz por Nelson Catito.
Uma troca, diga-se de passagem, inesperada, pois Filipe Cruz que vinha dirigindo desde 2010 os destinos do “Guerreiros”, designação por que é conhecido o combinado nacional angolano, passa a assumir, agora, um novo desafio na sua carreira. A substituição de Filipe Cruz por Nelson Catito obriga, desse modo, a que a Federação Angolana de Andebol (FAAND) opere a troca de um técnico por outro com fito de encerrar um ciclo olímpico e, como se disse já atrás, de forma imprevista.
E, nesse caso, o novo seleccionador nacional tem a responsabilidade de apresentar neste curto período que resta para o “Africano” da Tunísia, que acontece de 15 a 26 de Janeiro próximo, o seu programa trabalho e anunciar os eleitos para esta “Operação”, para o início dos trabalhos. Para esse efeito, Nelson Catito definiu já a sua estratégia.
Nesse quesito e tendo em conta os bons resultados que o “Sete Nacional” obteve nos Campeonatos Africanos e bem assim como nos Jogos Africanos, disputados este ano em Rabat, Marrocos, deixa no ar a ideia de dar continuidade à base trabalhada por Filipe Cruz. O novo timoneiro dos “Guerreiros” é alguém que tem também créditos bem firmados a nível do nosso andebol.
Licenciado em Psicologia e detentor de um bacharelato em Educação Física, Nelson Catito regressa, assim, a Selecção Nacional, depois de há onze anos ter sido adjunto de Beto Ferreira, na altura em que Angola obteve o 4º lugar no CAN realizado no país.
Estando ligado ao clube 1º de Agosto, onde orienta a equipa “B” sénior feminina, o novo seleccionador nacional tem na sua folha de serviço, também, um título ao serviço do emblema central das Forças Armadas Angolanas (FAA) e, daí, vai procurar dar o melhor de si nesta “aventura” ao serviço dos “Guerreiros”. E Angola, para já, vai desfilar na Tunísia, com objectivo de melhorar o 3º lugar do anterior “Africano” da categoria.
É, de resto, um desafio enorme que Nelson Catito tem neste seu regresso a Selecção Nacional, que no CAN da Tunísia vai estar inserida no Grupo B, onde terá como adversários na primeira fase a Nigéria, Gabão e Líbia, respectivamente.
Aliás, no acto da sua apresentação como novo técnico dos “Guerreiros”, sexta-feira passada, prometeu não operar muitas mexidas na equipa, face à base arquitectada por Filipe Cruz, que assume agora a condução dos destinos da selecção da República Democrática do Congo (RDC), e acima de tudo dar o melhor de si nesse ingente desafio que abraça, ao ser indicado pela Federação com técnico do combinado nacional, que, como disse, não o surpreendeu. Agora resta é colocar mão à obra e bem haja nesta sua nova aventura!!!...

Últimas Opinies

  • 19 de Março, 2020

    Escaldante Girabola

    O campeonato nacional de futebol da primeira divisão vai dobrando os últimos contornos. A presente edição, amputada face a desqualificação do 1º de Maio de Benguela, abeira-se do seu fim . Entretanto, do ponto de vista classificativo as coisas estão longe de se definirem. No topo, o 1º de Agosto e o Petro travam uma luta sem quartel pelo título.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Cartas dos leitores

    Estamos melhor do que nunca. A pressão é para as pessoas que não têm arroz e feijão para comer. Estamos sem pressão, temos todos bons salários e boas condições de trabalho. Estamos numa situação de privilégio e até ao último jogo tivemos apenas duas derrotas.

    Ler mais »

  • 17 de Março, 2020

    Jogos Olmpicos2020

    A suspensão de diferentes competições desportivas a nível mundial em função do coronavírus, já declarada pela OMS-Organização Mundial da Saúde como Pandemia, remete-nos, mais uma vez, a reflectir sobre a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Pelo menos até aqui, o COI-Comité Olímpico Internacional mantém de pé a ideia de realizar o evento nos prazos previstos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    FAF aquece com eleies

    Cá entre nós, o fim do ciclo olímpico, tal com é consabido, obriga, por imperativos legais, por parte das Associações Desportivas, de um modo geral e global, a realização de pleitos eleitorais para a renovação de mandatos.

    Ler mais »

  • 14 de Março, 2020

    Cartas dos Leitores

    Acho que o Estado deve velar por essas infra-estruturas.

    Ler mais »

Ver todas »