Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Trumunu no domingo

07 de Setembro, 2017
Envolvidos na luta pelo título, 1º de Agosto e Petro de Luanda protagonizam no domingo no Estádio 11 de Novembro, em Luanda, o jogo grande a contar para a 24ª jornada do Girabola Zap, numa altura em que o campeonato se encaminha para a etapa final. O dérbi coloca frente a frente os rivais da maior competição doméstica nacional.

Separados por pontos, com vantagem para os petrolíferos (53-51), o dérbi/clássico promete disputa renhida, o desfecho pode definir o potencial campeão da presente temporada, já que a luta pelo título está, praticamente, reservada aos dois colossos. Com os militares em desvantagem e a denotarem uma ligeira queda competitiva, os petrolíferos estão motivados com o reassumir da liderança, por isso, esperam sair do Estádio 11 de Novembro com os três pontos, e dilatarem a margem pontual (por cinco pontos), que os pode deixar mais confortáveis na gestão do campeonato até a ponta final.

Este é o cenário, que em nada agrada e nem abona o adversário, que vai obrigar os militares a puxarem dos galões para evitar o que pode ser algo fatal para os seus objectivos, em caso de vitória dos petrolíferos. Se por um lado, temos um 1º de Agosto como que proibido de perder pontos, para alimentar o sonho da revalidação, por outro, temos um Petro de Luanda que depois de ver escapar-lhe o título no passado, bem na ponta final, não pretende repetir a dose, muito menos a oportunidade de ouro que se lhe apresenta, antes do confronto de campeões no domingo no 11 de Novembro.

Depois de tirarem partido dos jogos em atraso, para ultrapassar o adversário na tabela classificativa, Beto Bianchi e seus pupilos pretendem fazer uma gestão bem conseguida para os restantes seis jogos, controlar os níveis de ansiedade, manter o respeito pelos adversários, e encarar todas as partidas como autênticas finais.

A produzirem bom futebol, não obstante alguma oscilação, com planteis recheados de bons executantes, os dois emblemas reencontram-se depois de uma primeira volta em que o resultado saldou-se num nulo. Espera-se, por isso, que no domingo as duas equipas sejam capazes de produzirem mais um pouco, para que tenhamos um espectáculo de futebol, como de resto já nos acostumaram com boas doses de emoção.

Os adeptos das duas equipas e não só almejam uma verdadeira propaganda ao futebol nacional, embora o rigor táctico e alguma cautela, impeçam muitas vezes que se chegue ao que se chama \"um verdadeiro hino ao futebol\". Futebol de primeira parece estar garantido, a julgar pela qualidade dos dois plantéis que têm estrelas em evidência, com destaque para um e outro lado, com nomes como Job, Mira, Erinilson, Tiago Azulão, pelos tricolores, e Nelson Luz, Buá, Rambé e Geraldo, pelos militares. De resto, espera-se por uma boa casa dado o número de adeptos de ambas as equipa.

Últimas Opinies

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Quem explica o desporto angolano?

    O nosso desporto merece um estudo profundo, para se encontrar explicações que justifiquem os resultados que vai tendo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    No nosso grupo (A),  somos a única selecção (Angola) que tem a sua primeira participação  a este nível. Canadá vai para a sua sétima, Nova Zelândia.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Objectivo falhado

    Angola não conseguiu alcançar o objectivo preconizado no Mundial de Hóquei em Patins, que se disputou em Barcelona, Espanha, acabando por se quedar na sexta posição.

    Ler mais »

  • 13 de Julho, 2019

    Cartas dos Leitores

    Vamos entrar para o campeonato em cada jogo para ganhar, nós queremos começar bem, com o pé direito. Como sabem, já temos o calendário.

    Ler mais »

Ver todas »