Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Uma boa iniciativa

08 de Novembro, 2015
Mais do que dar mérito ao vencedor da competição, importa ressaltar a iniciativa que se enquadrou nos festejos de mais um aniversário da Independência Nacional que se assinala na próxima quarta-feira, dia 11 de Novembro.

Por aquilo que foi a reacção do público, que marcou presença de forma massiva no Estádio Nacional 11 de Novembro, pensamos que é de considerar a possibilidade de se manter a prova nos próximos anos, já que se trata de uma oportunidade de proporcionar alguns jogos de controlo à Selecção Nacional.

Para os Palancas Negras que têm dentro de dias compromissos para as eliminatórias de acesso à fase de grupo do Campeonato do Mundo e do CAN de 2017, foi um bom balão de ensaio, que permitiu ao seleccionar nacional, Romeu Filemon, tirar várias ilações para o jogo do próximo dia 13 diante dos Bafana Bafana.

Com a qualificação para o CHAN já garantida, Angola procura conseguir cumprir os outros dois objectivos que ainda tem pela frente, designadamente a presença no CAN do Gabão, em 2017, e uma segunda qualificação ao Campeonato do Mundo (de 2018), depois da primeira em 2006, na Alemanha.

Para atingir estes dois desideratos, é preciso que a Selecção Nacional tenha rodagem competitiva para ganhar os automatismos necessários a um bom desempenho neste percurso das eliminatórias. Os dois jogos no Torneio Internacional deram a ver uma equipa ainda não muito compacta, que precisa trabalhar imenso para mostrar mais atitude.

É verdade que Romeu Filemon não contou com muitos dos jogadores que tem convocado quando se tratam de jogos mais sérios, mas ainda assim o desempenho dos Palancas Negras não foi muito vistoso nos dois jogos que realizou, primeiro diante da Namíbia e depois frente à República Democrática do Congo.

Mas são torneios como este que a Selecção Nacional precisa para dar mais jogos ao grupo, sendo também uma oportunidade para o técnico nacional ensaiar as estratégias para os jogos a doer, concretamente os referentes aos próximos compromissos.

A organização conjunta da Federação Angolana de Futebol com a empresa de eventos desportivos, Real Sports, redundou numa parceria muito bem conseguida, levando nos dois dias de prova mais de 50 mil pessoas ao Estádio Nacional 11 de Novembro. Significa que as coisas quando bem feitas, quando se está diante de uma organização funcional, é possível fazerem-se coisas que atraem o público para os recintos desportivos.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

Ver todas »