Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Uma visita profcua

13 de Maio, 2017
Uma delegação do Comité Olímpico Internacional (COI) trabalhou até ontem no país, durante aproximadamente 24 horas, para avaliar o estado do desporto nacional e em particular ver que ajuda pode prestar a Angola para um melhor desempenho nos próximos Jogos Olímpicos, com destaque para os de 2020 a se disputarem no Japão.

Encabeçada pelo seu presidente, o dinamarquês Thomas Bach, a delegação integrou outros altos responsáveis daquele organismo e manteve encontros com o Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, o ministro da Juventude e Desportos, Albino da Conceição, além de reunir com a Comissão Executiva do Olímpico Angolano (COA).

A visita a Angola permitiu constatar o funcionamento do órgão olímpico nacional e auscultar as principais dificuldades que enfrentam as mais variadas instituições desportivas nacionais para beneficiarem de alguns apoios, quer do ponto de vista de orientação medotológica, quer eventuais apoios financeiros.

A visita, mais uma de um presidente do COI ao nosso país é só mais um sinal da referência de Angola no contexto desportivo olímpico, como fez questão de sublinhar a ex-nadadora olímpica Nádia Cruz, na véspera da vinda de tão ilustre visitante. \"Esta visita é um reconhecimento do trabalho que tem sido desenvolvido pelo Executivo na promoção e massificação do desporto nacional, visto que Angola muitas vezes vai aos campeonatos do mundo e a Jogos Olímpicos em representação do continente africano\".

O Executivo angolano tem feito um grande investimento no desporto e isso não passa despercebido perante as instituições do desporto mundial. Aliás, Thomas Bach também veio agradecer o empenho e apoio directo do Presidente da República no desenvolvimento do desporto em Angola.

Depois de erguer várias infra-estruturas modernas que acolheram competições africanas e mundiais, foram dados outros passos com a aprovação da nova Lei do Desporto e do Regime Jurídico das Associações Desportivas, só para citar estes exemplos, o que demonstra de modo claro a atenção que é dada a este fenómeno social, com consagração expressa na Constituição da República, como um direito reconhecido a todos os cidadãos nacionais.

O presidente do COI presenciou durante a presença em Angola a assinatura de um memorando que engaja o ministério angolano da Juventude e Desporto na execução dos projectos desenvolvidos pelo Comité Olímpico Angolano, o que acentua, pois, o interesse de Angola em melhorar cada vez mais a actividade desportiva nacional, não só na vertente da alta competição mas abrangendo também o desporto escolar e comunitário.

Últimas Opinies

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Avante petrolferos!

    Hoje, vamos voltar a abordar a campanha do Petro de Luanda nas Afrotaças que amanhã, a partir das 20 horas, no Estádio Borg El Arab, na cidade egípcia de Alexandria, defronta o Zamalek local, em jogo referente à última jornada do primeiro turno, do grupo D. Nesta altura, à entrada da terceira jornada da competição os rapazes às ordens de Beto Bianchi somam três pontos, fruto da vitória sobre o Gor Mahia do Quénia, aqui em Luanda, por duas bolas contra uma.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    Cartas dos Leitores

    Não conseguimos um ponto. Quem logrou um ponto é o Petro em nossa casa. Pelo volume ofensivo que tivemos, merecíamos vencer o jogo.

    Ler mais »

  • 23 de Fevereiro, 2019

    A febre do futebol

    Depois do cerrar das cortinas do primeiro turno, com o duelo entre o Sagrada Esperança e o Petro de Luanda, que se saldou num empate nulo, as emoções do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão, Girabola Zap 2018/2019, regressam na próxima terça-feira. É o recomeço das hostilidades da maior prova do nosso “association” e que leva a alegria para os vários estádios espalhados pelo país.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Petro deve definir o que pretende

    O Petro de Luanda está a disputar três competições importantes a saber: Girabola, que já não ganha desde 2009, Taça de Angola e Taça da Confederação Africana. Desnecessário seria dizer, que não é uma empreitada fácil, pois ambas envolvem muito desgaste físico e económico.

    Ler mais »

  • 21 de Fevereiro, 2019

    Citaes

    O mais importante foi termos terminado o encontro num ambiente harmonioso. Concluímos que devemos reatar os trabalhos, tendo em conta os desafios que temos pela frente, que passam pela disputa do Girabola Zap e da Taça de Angola. Talvez na próxima semana, teremos mais alguma coisa por resolver em relação ao assunto.

    Ler mais »

Ver todas »