Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

V com calma So Vicente

28 de Julho, 2018
O presidente da Associação dos Árbitros de Futebol de Angola (AAFA), Vicente Garcia, acabou por prestar um mau serviço, na qualidade de responsável do órgão que tem de defender os associados, quando participou ontem num programa especial, emitido pela Rádio 5. Não poupou críticas ao Jornal dos Desportos, por fazer manchete na sua edição de quinta-feira dia 26, relativamente a matéria sobre a carta-denúncia enviada pelo vice-presidente do Petro de Luanda à Procuradoria - Geral da República, por supostamente, alguns membros do Conselho Central de Árbitros da FAF e juízes fazerem, alegadamente, parte de um esquema que visa o favorecimento de certas equipas que competem no Girabola Zap 2018.
O digno presidente da AAFA, qual juiz em causa própria, acabou, igualmente, por mostrar como agem as pessoas em situação de desespero, porque se assim não fosse, era somente recordar o que conversou no mesmo dia (quinta-feira) por telefone, com um dos editores desta casa de imprensa, após à publicação da referida matéria.
Com essa atitude, Vicente Garcia mostrou que não está habilitado a dar-nos lições de jornalismo, se para ele fazer bom jornalismo significa defender \"amigos e compadres\", seja em que circunstancias, então, convém rever o mais urgente possível a sua posição. Aliás, como líder dos juízes, devia fazer boa leitura da situação, não sair publicamente com impropérios, que para nós cheiram a esturro. Confundir denúncia (participar a alguém, sobre a hipótese da existência de um crime, o que o Petro fez) com acusação (quando existem fortes indícios da prática de um ilícito, tarefa reservada a PGR), acaba por ser mais grave ainda, que as ditas irresponsabilidades assacadas ao nosso trabalho.
O Jornal dos Desportos, em momento algum, acusou quem quer que seja. Simplesmente, apresentou os factos com base na carta -denúncia, em posse da PGR. Agora, se Vicente Garcia quis que a matéria fosse redigida com base nos seus caprichos, ou de alguém, que de maneira encapotada pretende defender, então, procure outra serventia, pois, esse tipo de jornalismo não faz morada em nossa casa.
Certamente, para Vicente Garcia interessaria que colocássemos em destaque o queixoso (Amaral Aleixo/Petro de Luanda), acusá-lo de falso, mentiroso ou coisa parecida. Mas é bom que se saiba que essa tarefa, de encontrar culpados, não é nossa. Por isso, é que o caso está na PGR, temos absoluta certeza que está a realizar o seu trabalho com rigor e bastante profissionalismo, em busca da verdade de que também comungamos.
Vicente Garcia sempre teve a porta aberta nas Edições Novembro, quer seja no Jornal dos Desportos, quer no Jornal de Angola, títulos da referida empresa. Aliás, o mesmo, à seu pedido, mostrou interesse em dar uma entrevista, para apresentar a posição da AAFA (agora temos dúvidas se era mesmo da Associação ou pessoal) sobre a matéria em referência.
Assim, aconselhamos serenidade a Vicente Garcia, que saiba destrinçar as coisas para não colocar na lama os seus associados e não só, como aconteceu, recentemente, com a árbitra Marximina Bernardo. Na ânsia dos seus defensores correrem às pressas, acabaram por ajudar a condená-la .Vá com calma, \"São\" Vicente!

Últimas Opinies

  • Hoje

    Dcimo lugar reflecte sentido do dever cumprido

    O décimo-quinto lugar conseguido na 24ª edição do Campeonato do Mundo disputado na cidade japonesa de Kumamoto, melhorando o 19º conquistado há dois anos, na Alemanha, constitui uma safra boa.

    Ler mais »

  • Hoje

    Cartas dos Leitores

    Os nossos atletas estão a corresponder com aquilo que nós almejamos, tentar fazer sempre o nosso melhor, no sentido de disputarmos um campeonato tranquilo para que consigamos, também, na parte final do campeonato, termos essa tranquilidade e a permanência assegurada.

    Ler mais »

  • Hoje

    Quem salva o ASA

    Campeão das edições do Campeonato Nacional de Futebol da I Divisão de 2002, 2003 e de 2004, respectivamente, o Atlético Sport Aviação (ASA), um clube cuja existência remonta desde o longínquo 1 de Abril de 1953, corre o risco de extinguir a sua equipa principal.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Vale a pena continuar a acreditar nos nossos representantes?

    A caminho da terceira jornada, os dois representantes angolanos na fase de grupos de Liga do  Campeões Africanos, continuam a decepcionar. Na primeira jornada, os militares perderam dois preciosos pontos na recepção aos zambianos do Zesco United, enquanto os petrolíferos foram goleados por três bolas a zero em casa do Mamelodi Sundowns da África do Sul.

    Ler mais »

  • 12 de Dezembro, 2019

    Manter a esperana apesar do mau comeo

    Realizadas as duas primeiras jornadas da Liga dos Campeões Africanos, em que estão envolvidas, em representação de Angola, o Clube Desportivo 1º de Agosto e o Atlético Petróleos de Luanda, reservo-me ao direito de expressar o que penso sobre o desempenho das equipas angolanas, que considero ser deficitário não só em termos dos resultados, mas também da qualidade do futebol apresentado.

    Ler mais »

Ver todas »