Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Velho clssico

08 de Maio, 2016
Em tempos mais recuados 1º de Agosto-1º de Maio ou o inverso era clássico que ocupava páginas de jornais e espaços largos na rádio, porque tratava-se apenas das melhores equipas da praça, sendo a outra o Petro de Luanda. São as equipas que ditavam as regras, e que faziam as delícias do campeonato, em face da sua forte capacidade competitiva e mais do que isso, pelo prestigio das suas unidades.

Na realidade anterior não se podia falar do jogo entre os dois adversários de logo mais com a leveza com que se faz hoje. Pois, como se costuma dizer, o tempo passa e as coisas mudam. O 1º de Agosto de hoje já não é o mesmo dos anos 80, verdadeiro papão, que tinha a particularidade de levar todos rendidos aos seus pés, tampouco o 1º de Maio se compara àquele responsável pelos os dois títulos que ornamentam a sua galeria.

É certo que o bom senso recomenda, ainda assim, estabelecer uma comparação entre as duas equipas. Pois, o 1º de Agosto embora estando há dez anos em crise de títulos, em termos de expressão competitiva não está mal assim. Escapam-lhe os títulos, mas mantém a sua capacidade competitiva, a sua expressão. Já o mesmo não se pode falar da turma da Rua Domingos do Ó.

Em 2015, ou se preferirem, na época passada, completou 30 anos desde que conquistou o último título, e ao longo dos últimos tempos nem tudo foram rosas para si. Conheceu altos e baixos, alternando a sua praça de actuação entre o campeonato nacional da primeira divisão e o escalão secundário. Em face deste desnível hoje não teremos, certamente, um jogo com os ingredientes de outro tempo, quando de um lado pontificavam nomes com Vieira Dias, Ndunguidi, Nelito Kwanza, Ivo etc, etc, e do outro Fusso, Fidele, Zandú, Maluka, Sarmento e muitos mais que encantaram plateias na época.

Seja como for, estarão em campo os mesmos emblemas, as mesmas cores, e de certeza que aqueles que as representam de momento, farão algum esforço no sentido de agradar ao público que se deslocar ao estádio. Aliás, se costuma dizer que mesmo que se perca algum fulgor não se perde o nome. Por isso, 1º de Agosto e 1º de Maio são sempre aqueles velhos rivais, que em campo procuram agradar ao público.

Últimas Opinies

  • 21 de Março, 2019

    Um regresso depois de quase dez anos

    Volvidos quase dez anos, volto a assumir uma missão como enviado especial do Jornal dos Desportos, título para o qual escrevo desde o ano de 1997, e que nesse momento assumo o cargo de editor, depois de já ter sido sub-editor e correspondente provincial.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    A eliminao do Petro e o tal patriotismo

    Terminada a participação Petro de Luanda, na Taça Nelson Mandela, é normal que por esta altura, esteja a ser feita uma profunda reflexão em torno da participação na referida competição africana, nos mais diversos aspectos que ela comporta, sem descorar, portanto, a (des) continuidade do técnico Beto Bianchi, que mais uma vez não conseguiu o troféu de uma competição em que esteve envolvido. 

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Palancas Negras de olhos no Egipto

    A Selecção Nacional de futebol honras, vulgo Palancas Negras, só depende de si para chegar à fase final do Campeonato Africano das Nações (CAN) de 2019, que vai ser disputado no Egipto.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Cartas dos Leitores

    Procuramos fazer tudo para vencer o jogo, mas não conseguimos, porque o adversário  (Recreativo do Libolo) foi competente e inteligente, assim como conseguiu aproveitar as nossas falhas defensivas e, em lances de bolas paradas, marcaram os dois golos.

    Ler mais »

  • 21 de Março, 2019

    Zebras para domar...

    A Selecção Nacional de futebol de honras, às ordens do sérvio Srdjan Vasiljevic, decide amanhã, em Franciston, Botswana, a qualificação para o Campeonato Africano das Nações (CAN), que o Egipto acolhe de 19 de Junho a 21 de Julho deste ano.

    Ler mais »

Ver todas »