Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Ventos da Chela

30 de Maio, 2019
Não caberia neste escrito, a lista nominal de equipas que, ao longo dos anos, competiram no campeonato nacional de futebol da primeira divisão, cuja primeira edição disputou-se em 1979, substituindo o torneio que, na noite colonial, chamou-se “Estadual de Angola”.Algumas estiveram apenas na primeira edição e não mais foram vistas. São, por exemplo, os casos dos Makotas de Malange, Santa Rita de Moçamedes e Luta Sport Club de Cabinda, para só citar algumas. Outras marcaram presença em outras edições, de forma demorada ou efémera.
Em resumo, são muitas as equipas que conheceram o Girabola. Umas com regressos e saídas, outras nem por isso, porque o dia que tiveram a desdita da despromoção foram de vez, deixando apenas lembranças daquilo que foi o seu desempenho ou o capital dos seus activos. Aqui podemos citar o FC Uige, o MCH da mesma província ou ainda os Palancas do Huambo.
São equipas, que quando os homens do futebol se levantam nas lembranças das diferentes etapas do nosso campeonato, vêm sempre à baila, com uma pontinha de saudades à mistura, porque bem ou mal marcaram a sua passagem pelo campeonato, ainda que não tenham resistido à concorrência das outras.
A boa nova chega-nos da província da Huíla, que, no próximo campeonato, volta a contar com o concurso do Desportivo da Chela, hoje Benfica do Lubango, sem dúvida um emblema com tradição no panorama desportivo huilano. Os \"encarnados das terras altas da Chela, há muito deixaram a primeira divisão, onde fizeram história nos anos 80.
Será, certamente, uma alegria em doses elevadas da sua massa associativa, bem assim como daqueles que, como antigos atletas, técnicos ou dirigentes tenham os nomes associados a esta agremiação, que, em 1986, às ordens de João Machado, viu o título do Girabola escapar à tangente.Fazemos votos que este regresso seja para durar, até porque a Huila já mostrou potencial futebolístico quanto baste, bem expresso naquilo que foi o desempenho do Desportivo da Huila na última época futebolística, em que foi terceiro colocado no campeonato e finalista vencido na Taça de Angola.
O futebol local volta a desfilar na fina-flor africana, com a entrada do Desportivo nas competições continentais de clubes. A província sairá a ganhar em termos de prestígio desportivo e até mesmo do ponto de vista turístico. É este quesito que o futebol, por natureza, acrescenta ou proporciona às comunidades. Bem haja Desportivo da Chela...

Últimas Opinies

  • 20 de Janeiro, 2020

    Deixem a Marximina regressar

    Olhei para o tempo que já passou desde a suspensão da árbitra Marximina Bernardo, acabou penalizada pela Federação Angolana de Futebol (FAF), sobretudo porque, em minha opinião, este órgão hesita em não condescender exagerada decisão que então tomou, quando para “homens do apito” as punições quase que sabem a flores.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    O orçamento não varia muito dos anos anteriores. Podemos dizer que é ligeiramente superior a dois milhões de dólares por ano. Este é o valor que temos consagrado para o Sagrada Esperança.

    Ler mais »

  • 20 de Janeiro, 2020

    Regatas para Tquio

    Marcado por aceso despique, o Campeonato Africano de Vela nas classes 420 e 470, realizado de 13 a 18 do corrente mês na Contra-Costa da Ilha do Cabo, em Luanda, confirmou mais uma qualificação de Angola à maior montra desportiva do globo.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Welwitschias voltam a dar o ar da sua graa

    Depois da “travessia do deserto” por que passou nos últimos tempos, obrigando a ficar inactiva, a Selecção Nacional de Futebol feminina pode testemunhar um novo ciclo no ano que dá ainda os seus primeiros passos.

    Ler mais »

  • 18 de Janeiro, 2020

    Futebol feminino busca resgate da mstica

    Já houve tempos que o futebol feminino era de facto uma festa cá entre nós, pois inflamava paixões e, de facto arrastava multidões.

    Ler mais »

Ver todas »