Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Verdadeira cavalgada

11 de Fevereiro, 2019
Com a vitória de sábado último, sobre o seu principal concorrente, podemos dizer que o 1º de Agosto deu uma boa cavalgada na sua ingente batalha pela revalidação do título. Na verdade, depois deste resultado, as matemáticas do “rubro-negro” ficam mais facilitadas ou isentas de complicadas equações.
É certo que o campeonato só vai a meio, restando ainda uma segunda volta que, em regra, tem muito que se lhe diga. Seja como for, os militares hão-de partir para esta fase mais folgados, ainda que existam, para além do Petro de Luanda, outras equipas que também lhe fazem alguma sombra concorrencial.
Em teoria, o principal concorrente é, sem dúvidas, o “arqui-rival” do Eixo-Viário, por razões sobejamente conhecidas. O Desportivo da Huila, que em abono da verdade vai sendo uma agradável surpresa, pode ter intenções, mas está longe de ser taxado como adversário a altura de fazer finca-pé ao campeão nacional.
Aliás, a segunda volta, que é uma espécie de subida íngreme, pode vir inverter as coisas para algumas equipas, sendo que os huilanos podem, quem sabe, descer alguns lugares na sua ordem classificativa. Podem, é uma condição. Pois, também podem manter o ritmo que vêm evidenciando até ao fim.
A empreitada ficou, realmente, mais complicada para os petrolíferos, para quem o objectivo é único, estando voltado para a conquista do título, na perspectiva de quebrar um jejum, que já vai a caminho de dez anos. Em caso de falhar a presente edição, o rival, caso seja ele a conquistar o título, estará mais próximo do seu recorde.
A diferença que antes era de 15 títulos contra nove, hoje está fixada em 15-12, o que expressa claramente o mau momento que vive o velho papão cá do sítio, uma situação que terá a sua explicação na redução orçamental, que já não permite à direcção fazer o mesmo investimento de outro tempo. Pelo menos é isso que se alega nas hostes do clube.
Mas vamos acreditar, que ainda há metade do campeonato para jogar, e tal como dissemos no começo, o 1º de Agosto apenas facilitou as matemáticas e o Petro complicou-as. Isto não significa que um seja já campeão e o outro tenha jogado a toalha ao tapete. Há muita disputa pela frente, e o Petro pode muito bem recuperar terreno e ir atrás do seu objectivo.
Será, de resto, uma questão de rever bem o que terá estado mal na primeira volta e acertar os detalhes, para um ataque mais eficaz e acertado na segunda volta. A equipa possui argumentos suficientes, para superar eventuais dificuldades que venha encontrar pela frente. Em termos de plantel tem bons valores individuais. É uma questão de saber gerir a crise e lá pode chegar...

Últimas Opinies

  • 20 de Maio, 2019

    Liga de futebol, "parto" ou"aborto"?

    A sabedoria popular é fértil em expressões, que nos apelam à cautela, principalmente quando queremos empreender por projectos que tem de se adequar e se ajustar ao momento e ao contexto em que estamos inseridos, com noção plena de onde saímos (passado), onde estamos (presente), e visão assertiva para onde queremos chegar (futuro), tais como: "devagar se vai longe; "a pressa é inimiga da perfeição"; 

    Ler mais »

  • 20 de Maio, 2019

    DAgosto...ser campeo e estar atrs do Al Alhy

    Antes de tudo, porque é bom que se diga, hoje o 1º de Agosto, além da alegria do título,é o tetra na sua galeria, acorda, nesta segunda-feira, com um registo histórico em África: é a segunda equipa, depois do Al Ahly do Egipto, que termina o campeonato sem consentir uma derrota...

    Ler mais »

  • 20 de Maio, 2019

    Cartas dos Leitores

    Se tivermos a falar de investimento na área do turismo, sem sombras de dúvidas que o golfe é aquele (desporto) que está mais ligado ao turismo. 

    Ler mais »

  • 20 de Maio, 2019

    Enfim o tetra...

    O 1º de Agosto arrebatou, pela quarta vez consecutiva, o troféu de campeão nacional da I Divisão, um feito até então só logrado, de forma ousada, pelo Petro de Luanda, que havia alcançado o penta campeonato, depois das conquistas sucessivas desta que é a maior prova do futebol no país em 1986, 1987, 1988, 1989 e 1990.

    Ler mais »

  • 18 de Maio, 2019

    DAgosto e Petro numa luta entusiasta

    O final do Girabola Zap 2018/2019 para lá de provocar acérrimas lutas pela conquista do título e permanência no escalão maior do nosso futebol, trás consigo outras nuances, que apimentam ainda mais a nossa competição interna.

    Ler mais »

Ver todas »