Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Visita proveitosa

10 de Maio, 2014
Uma delegação do Ministério da Juventude e Desportos trabalhou, até ontem, em Espanha, para o reforço da cooperação bilateral entre os dois países no campo desportivo. Encabeçada pelo titular da pasta, Gonçalves Muandumba, a delegação integrou além de altos responsáveis do departamento ministerial, alguns presidentes das federações desportivas nacionais. A visita a Espanha permitiu a celebração de um protocolo que vai ajudar a promover e a fortalecer as relações entre os dois Estados.

Este é mais um sinal do investimento que o Executivo tem feito, nos últimos anos, sobretudo desde o alcance da paz, para a massificação e desenvolvimento do desporto no país. Depois de erguer várias infra-estruturas modernas que acolheram competições africanas e mundiais, um novo passo foi dado, recentemente, com a aprovação da Lei do Desporto e do Regime Jurídico das Associações Desportivas.

Neste sentido, impunham-se outras acções para o complemento do pujante esforço financeiro e não só que tem sido feito em prol deste fenómeno social que é o desporto, com assento legal na Constituição da República, como um direito reconhecido a todos os cidadãos nacionais.

O acordo rubricado entre o ministro da Juventude e Desportos, Gonçalves Muandumba, e o secretario de Estado e Presidente do Conselho Superior dos Desportos de Espanha, Miguel Cardenal, acentua, pois, o interesse que Angola tem em melhorar cada vez mais a actividade desportiva nacional, não só na vertente da alta competição mas abrangendo também o desporto escolar e comunitário.

A presença de alguns presidentes federativos na delegação presente em Espanha reflecte a visão estratégica do Executivo, através do seu departamento ministerial, que pretende os melhores resultados para as nossas selecções nacionais em todas as frentes em que o país esteja engajado. Um exemplo desta frutífera parceria são os estágios que as selecções seniores masculina e feminina de basquetebol vão fazer naquele país, no âmbito da participação no Campeonato do Mundo.

O protocolo prevê a cooperação no campo da ciência e tecnologia aplicadas ao desporto, a formação e intercâmbio de programas relativos ao ensino, desenvolvimento dos currículos desportivos, metodologias de treinamento, gestão e administração desportiva, o Direito desportivo, Medicina do desporto, a luta contra o doping, a organização de eventos desportivos, a Mulher e o desporto, a manutenção e gestão de instalações desportivas e muito mais.

Os presidentes das federações nacionais convidados também tiraram o máximo proveito desta visita a Espanha, com encontros com os seus homólogos para beberem da experiência de um país cuja massificação e desenvolvimento do desporto é um bom exemplo a seguir por Angola.

Oxalá se possa sair da teoria para a prática, fazendo implementar todos os itens do acordo para que se possam fazer sentir os seus benefícios no desporto nacional.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »