Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Vitria apertada

12 de Março, 2017
Depois do afastamento do 1º de Agosto, na fase de acesso aos grupos da Liga dos Campeões, a esperança dos angolanos em continuarem a ter uma equipa nas Afrotaças reside nesta formação de Calulo.

É evidente que no futebol, amiúde, uma equipa só joga aquilo que a outra deixa jogar, mas do representante angolano esperava-se mais do que fez no jogo de ontem, pelo menos no que ao resultado diz respeito.

O Libolo, mesmo tendo em conta o facto dos nossos representantes nas competições africanas entrarem sempre com um défice de jogos em relação aos seus adversários, um velho problema que vem sempre à tona todos os anos, foi a única angolana que no período da pré-época usufruíu de um estágio fora do país, no qual fez jogos, mesmo amigáveis, com resultados algo promissores.

Esperava-se, por isso, que nesta sua entrada na Taça Confederação as coisas fluíssem normalmente, para que pudesse encurtar o caminho para a eliminatória seguinte, após ter ficado isento de disputar qualquer preliminar.

Não aconteceu, porque os libolenses vão partir para Harare com uma vantagem que poderia ser mais dilatada, para melhor lhe resguardar na segunda-mão. É certo que uma vitória é sempre uma vitória, e que caberá ao adversário correr atrás do resultado para tentar inverter as coisas, quando jogar na condição de visitado.

Contudo, um resultado mais conseguido em Calulo sempre poderia facilitar a vida ao conjunto libolense, que deveria tirar melhor partido do factor casa. O seu adversário de ontem, está engajado na segunda eliminatória, depois de na primeira ter deixado para trás o representante das Ilhas Maurícias, resolvendo a eliminatória em casa, e é com esse espírito que vai receber o Libolo, sabendo que o resultado conseguido fora de casa, mesmo desfavorável, é contornável.

Fazer bem o trabalho de casa é essencial nestes jogos a eliminar, quando se tem de suportar a pressão de jogar em casa alheia.

Para o Libolo é bom estar em vantagem, e conseguir manter esse adiamento no eliminatória será o seu grande desafio, quando deixar o seu local habitual de permanência para decidir a sua continuidade na competição, já no próximo sábado.

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »