Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinião

Voltaram as emoções

12 de Fevereiro, 2018
As grandes emoções do futebol voltaram às quadras, com a disputa no fim-de-semana da primeira jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, o nosso apetecível Girabola. Os jogos disputados ainda não permitem a nenhum analista uma visão exacta sobre o que possa vir a ser nas próximas jornadas.
Mas não é isso, que por ora interessa aos amantes do futebol. Interessa é saber que foi vencido o defeso, que compreendeu perto de três meses, e que já podem reganhar os caminhos que dão aos recintos de futebol para ver evoluir as suas equipas, aplaudi-las e ajudá-las na conquista das respectivas metas.
É a bem dizer, um ritual que acontece todos os anos, desde que 1979 que se deu início à competição, que indubitavelmente é a mais importante do calendários desportivo angolano, sem demérito a outros desportos, que à sua maneira emprestam ânimo e vigor à vida desportiva nacional. É que o futebol é o rei, daí a primazia.
Entretanto, a prova começou de maneira que pode não ser a mais agradável para alguns amantes do futebol. De referir a ausência das equipas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto, que face aos compromissos internacionais viram adiados os respectivos jogos da jornada inaugural. Contudo, é um mal menor.
As equipas que entraram em campo fizeram o que lhes competia, e diga-se que acabaram por valorizar a jornada, disputada sem quaisquer constrangimentos. Ao menos, não se repetiram os acontecimentos da edição passada, que marcaram o Estádio 4 de Janeiro, no Uíge, o arranque do campeonato. Desta vez, correu tudo à preceito.
Espera-se, entretanto, que as equipas estejam em condições de corresponder às exigências da Federação Angolana de Futebol, quanto à velocidade a imprimir na disputa da presente edição, que vai ser seguramente a mais curta das 40 já disputadas, dada a reprogramação que se pretende ao período inicial doravante.
Alguém, atento à evolução do campeonato, pode dizer e com alguma razão, que o primeiro Girabola também foi curto. Certo. Mas esse foi disputado em moldes diferentes. Foi em regime de séries, que facilita a gestão do tempo.
Portanto, há a necessidade das equipas se apresentarem sempre em condições nas jornadas seguidas, umas das outras.
De resto e para alegria das massas, aí temos de volta o campeonato, para ser vivido com redobrada emoção, e mais do que isso, com elevado espírito de fair-play.
Afinal o desporto é festa e alegria, não têm cabimento acções de violência ou que belisquem os interesses de uns em favor de outros. Vivamos, então, as emoções da maior manifestação do nosso desporto...

Últimas Opiniões

  • 19 de Fevereiro, 2018

    MINJUD assume papel de catalizador do Girabola

    Face a anunciada crise crónica dos petro-dólares e o seu impacto na vida social do país, o futebol  não escapa à triste e dramática realidade; crise cíclica que já vai no seu quarto ano, desde o choque petrolífero de Novembro de 2014 .

    Ler mais »

  • 19 de Fevereiro, 2018

    Citações

    Pensar que vamos encontrar o mesmo adversário, seria um suicídio. Vamos jogar com uma equipa experiente e temos de alterar a estratégia de jogo.

    Ler mais »

  • 19 de Fevereiro, 2018

    Os nossos embaixadores

    Tranquilo, pode ser o termo melhor aplicado à viagem que fazem as equipas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto ao terreno dos respectivos adversários para os jogos da segunda-mão da preliminar à fase de grupos da Taça da Confederação e da Liga dos Campeões. Tal tranquilidade decorre de resultados, confortáveis, logrados nos primeiros 90 minutos.

    Ler mais »

  • 17 de Fevereiro, 2018

    Boa passada nas Afrotaças

    O 1º de Agosto e o Petro de Luanda começaram da melhor maneira a caminhada para as Afrotaças, golearam os respectivos adversários na primeira-mão da preliminar de acesso à Liga dos Campeões Africanos e à Taça da Confederação.

    Ler mais »

  • 17 de Fevereiro, 2018

    Bom teste no primeiro exame

    A recente safra alcançada pelas duas equipas que representam o nosso país nas competições africanas, provocou um alento adicional e substancial aos adeptos do futebol que acederam a apostar um pouco mais no apoio incondicional à esses emblemas, principalmente, enquanto “embaixadores”.

    Ler mais »

Ver todas »