Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Voltaram as emoes

12 de Fevereiro, 2018
As grandes emoções do futebol voltaram às quadras, com a disputa no fim-de-semana da primeira jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, o nosso apetecível Girabola. Os jogos disputados ainda não permitem a nenhum analista uma visão exacta sobre o que possa vir a ser nas próximas jornadas.
Mas não é isso, que por ora interessa aos amantes do futebol. Interessa é saber que foi vencido o defeso, que compreendeu perto de três meses, e que já podem reganhar os caminhos que dão aos recintos de futebol para ver evoluir as suas equipas, aplaudi-las e ajudá-las na conquista das respectivas metas.
É a bem dizer, um ritual que acontece todos os anos, desde que 1979 que se deu início à competição, que indubitavelmente é a mais importante do calendários desportivo angolano, sem demérito a outros desportos, que à sua maneira emprestam ânimo e vigor à vida desportiva nacional. É que o futebol é o rei, daí a primazia.
Entretanto, a prova começou de maneira que pode não ser a mais agradável para alguns amantes do futebol. De referir a ausência das equipas do Petro de Luanda e do 1º de Agosto, que face aos compromissos internacionais viram adiados os respectivos jogos da jornada inaugural. Contudo, é um mal menor.
As equipas que entraram em campo fizeram o que lhes competia, e diga-se que acabaram por valorizar a jornada, disputada sem quaisquer constrangimentos. Ao menos, não se repetiram os acontecimentos da edição passada, que marcaram o Estádio 4 de Janeiro, no Uíge, o arranque do campeonato. Desta vez, correu tudo à preceito.
Espera-se, entretanto, que as equipas estejam em condições de corresponder às exigências da Federação Angolana de Futebol, quanto à velocidade a imprimir na disputa da presente edição, que vai ser seguramente a mais curta das 40 já disputadas, dada a reprogramação que se pretende ao período inicial doravante.
Alguém, atento à evolução do campeonato, pode dizer e com alguma razão, que o primeiro Girabola também foi curto. Certo. Mas esse foi disputado em moldes diferentes. Foi em regime de séries, que facilita a gestão do tempo.
Portanto, há a necessidade das equipas se apresentarem sempre em condições nas jornadas seguidas, umas das outras.
De resto e para alegria das massas, aí temos de volta o campeonato, para ser vivido com redobrada emoção, e mais do que isso, com elevado espírito de fair-play.
Afinal o desporto é festa e alegria, não têm cabimento acções de violência ou que belisquem os interesses de uns em favor de outros. Vivamos, então, as emoções da maior manifestação do nosso desporto...

Últimas Opinies

  • 18 de Agosto, 2018

    Cartas dos Leitores

    Foi uma vitória muito importante para nós, mas também muito suada e muito difícil, diante do Domant que apareceu bem. Dou os parabéns a eles e aos nossos jogadores.

    Ler mais »

  • 18 de Agosto, 2018

    Fora campeo!

    O 1º de Agosto volta entrar em cena hoje nas Afrotaças. Os ainda campeões em título do Girabola Zap, estão na Tunísia, onde terão uma tarefa colossal, diante do Étoile du Sahel.

    Ler mais »

  • 18 de Agosto, 2018

    Recuo de Manuel Silva!

    A honestidade é, seguramente, uma das virtudes que um ser humano deve preservar, independentemente das circunstâncias que a própria vida às vezes nos coloca.

    Ler mais »

  • 16 de Agosto, 2018

    O legado de Pepino

    O pais contínua em pranto pela morte de Alberto da Silva ( Pepino ), ocorrida na passado dia 12 do corrente em Benguela, sua cidade natal. Pepino, foi, sem margens para dúvidas, um dos maiores, se não mesmo o maior desportista Angolano dos últimos 100 anos!

    Ler mais »

  • 16 de Agosto, 2018

    O futebol faz diplomacia

    A minha primeira viagem para Europa foi dentro da casa, onde vivia com os meus pais no município do Cazenga. Através das vozes sonantes de Arlindo Macedo, Zeca Martins e Vaz Kinguri, vindas de quatro colunas de uma estação radiofónica chamada de 5. O grande programa "Fora de Campo" da Rádio Eclésia e as manhas desportivas da Rádio 5, davam-me uma graduação universitária em geopolítica. 

    Ler mais »

Ver todas »