Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Carta

27 de Outubro, 2013
Temos respeito por todos os adversários, então pode-se colocar a hipótese de relaxarmos apenas, porque ninguém mais nos retira da posição que ocupamos. Temos ainda outros objectivos, nunca é demais repetir, e a nossa exibição tem de condizer com isto.”
DAÚTO FAQUIRÁ, treinador do 1º de Agosto

O basquetebol em cadeiras de rodas é regular nestes países que aqui estão representados. Esta prova apura para o campeonato do mundo, só vieram os melhores, com objectivo de ficar com vaga disponível, então vão dar tudo. Isto vai elevar os níveis competitivos com certeza.
LEONEL DA ROCHA, presidente do CPA

As pessoas estão sempre a dizer que o que acontece no balneário deve ficar no balneário. Quando estamos num grupo há sempre questões exteriores que tentam intrometer-se e como treinadores dizemos que temos de ser um grupo e, de repente, anos mais tarde, as coisas sabem-se em livros ou entrevistas.”
MICHAEL LADRUP, treinador Swansea

Comunicar não é apenas falar, mas tem de haver, por parte do técnico, a capacidade de fazer compreender a sua mensagem quer pelo diálogo quer através de gestos específicos. Por isso, vamos procurar potenciar os nossos técnicos”.
Vitorino Cunha, ex-técnico de basquetebol


A PERGUNTA DO DIA
A disponibilidade manifestada por Mateus Galiano ajuda a elevar o futebol da Selecção Nacional no ranking internacional?

Mateus Galiano, Gilberto e tantos outros jogadores experientes, os técnicos nacionais Oliveira Gonçalves, Mário Calado, Romeu Filemon ou Zeca Amaral, todos estes têm atributos necessários para elevar as cores da Bandeira Nacional nos campeonatos internacionais, mas para que assim seja, é necessário que se mexa na FAF. Pedro Gonçalves,munícipe

O nosso povo é por natureza optimista e, portanto, Mateus Galiano, pela experiência que carrega no futebol, desde Angola e depois o que tem feito na Europa, em particular no campeonato português da I Divisão, no Nacional da Madeira, leva-me a pensar que vale muito o seu contributo na Selecção Nacional. MC King, kudurista

A disponibilidade manifestada pelo extremo do Nacional da Madeira, Mateus Galiano, é importante para os Palancas Negras, para que todo o conjunto jogue de forma responsável e devolva a alegria com que sempre brindou o nosso povo. Benilson Kalengo,estudante


AVALIAÇÃO JD
FIEL DIDI
Vice-presidente do MNE=Positivo

Começou ontem em Luanda o torneio de futebol infantil “Caçulinhas do Gira-Bairro”. Trata-se de um movimento desportivo de que se pode esperar fabulosos resultados.

CARLOS HENDRICK
Presidente do 1º de Agosto=Negativo

A equipa sénior feminina de andebol do 1º de Agosto perdeu a Taça de Angola, quando era suposto que na condição de campeã em título superasse o seu adversário. Mas, o Petro de Luanda voltou a mostrar que, no que se refere ao andebol, tem sempre uma palavra a dizer.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »