Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

13 de Novembro, 2015
"Qualquer jogador gosta de ser campeão e eu não fujo à regra. Se tiver que assinar por um clube habituado a títulos, então tudo farei para ajudar a que sejamos campeões. (...) Recebi algumas propostas mas não correspondem ao que realmente desejo."
Nari, jogador do 1º de Agosto

"Em 40 anos de independência nacional, o voleibol de praia levou a marca de Angola a diferente palcos mundiais. E nessa quadra de celebrações do 11 de Novembro juntos podemos colher resultados satisfatórios. As provas estão á vista de todos."
Morais Abreu, seleccionador nacional de voleibol

"Tenho a participação confirmada, já paguei 400 euros para dar suporte ao alojamento e à alimentação (...). Nesse preciso momento estou à procura de um patrocinador para garantir a minha presença no curso."
Eduardo Pascoal, Mestre FIDE

"Ficar fora da Euro-2016 afecta o moral de todos, inclusive o meu. Talvez já tenha jogado a minha última prova. Isso é possível. Mas acredito que podemos classificar-nos para a Campeonato do Mundo de 2018, caso contrário, já me teria aposentado da selecção."
Robben, jogador da selecção holandesa

A PERGUNTA DO DIA
Os inúmeros ganhos do desporto angolano permitem fazer um balanço ao longo dos 40 anos de independecência?

A nova geração angolana tem motivos de sobra para se espelhar nas peugadas vitoriosas a volta do desporto nacional. Um desafio que exigiu aos desportistas, muita união, espírito de trabalho e determinação. Esperamos que os mesmos saibam dar valor às conquistas. Benvindo Mbimko, comerciante

Os ganhos vão para além dos troféus, recordo que em véspera do Afrobasket''2007 realizado no país, o governo construir vários pavilhões e remodelou os já existentes, o mesmo aconteceu ao CAN de 2010 e ao mundial de hóquei em patins, no ano passado. João Lumbimbi, relações públicas

Angola faz parte dos poucos países de África com grandes recordes desportivos, isto podemos confirmar desde, a nossa ida ao mundial de futebol na Alemanha, as muitas taças de campeão continental em basquetebol e andebol em ambos os sexos, para além do hóquei em patins, judo e canoagem. Mário Bento, gestor de vendas


AVALIAÇÃO JD

EDUARDO PASCOAL
Mestre Fide=Positivo

Apesar das dificuldades por que passa para obter o bilhete de passagem, é de realçar a determinação do Mestre Fide Eduardo Pascoal pelo esforço que desenvolve para investir na sua própria formação. É uma pena que para estes casos poucos apareçam para apoiar. Mas estamos certos que se já conseguiu o resto, o bilhete não será entrave algum.

MANUEL DOCAS
Presidente do Maquis=Negativo

Até há coisa de duas épocas o Bravos do Maquis procurava colocar-se ao nível dos grandes emblemas do país em termos de investimento, recorrendo inclusive à contratação de jogadores no estrangeiro e não acautelou o futuro. Hoje chora nos corredores do governo provincial a ver se consegue ao menos fazer-se presente nas Afrotaças.


Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »