Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas dos Leitores

02 de Setembro, 2016
O FC de Luanda é um clube que não tem nada para oferecer às pessoas, já que é um clube que está a reerguer-se, apesar de ter já 80 anos de existência. É um clube praticamente novo, nesta situação, mas usámos pessoas extremamente importantes e apaixonadas pelo clube.
Paulino Silva, presidente do Futebol Clube de Luanda

Para nós é uma honra estar a fazer disputar em Luanda a XIV edição do campus de basquetebol sem fronteiras, um país com forte tradição a nível do continente africano, levando um domínio de mais de vinte anos. Creio que por tudo aquilo que Angola tem feito no basquetebol já merecia acolher uma edição.
Amadou Gallo Fall, vice-presidente da NBA e director para África

Para mim a realização em Luanda da XIV edição do campus de férias de basquetebol sem fronteiras representa quase tudo. É o início de uma nova era do basquetebol angolano, porque nós temos pouco que provar em África sobre o nosso valor.
Hélder Cruz, responsável máximo da Helmarc Arena

Vou dar o melhor de mim, para subir mais alguns degraus na tabela classificativa, de forma que possa começar a projectar a melhor classificação. Não será fácil obter um vitória.
Zé Cazenga, piloto de supermoto


A PERGUNTA DO DIA

Os Palancas Negras deviam contar com os profissionais para o jogo com Madagáscar?

Penso que a Selecção Nacional está muito bem constituída com os atletas que estão no activo aqui no país, pese embora alguns nomes importantes estejam de fora da convocatória. Este será um jogo em que Angola deve ganhar para sair de cabeça erguida desta qualificação, mesmo sem estarmos apurados. Manuel Morais, técnico de frio

Penso que não. Os nossos profissionais não são necessários nesta competição até porque os objectivos ficaram frustrados, já não temos hipóteses, o grupo vai apenas jogar para cumprir o calendário. Por mim, os jogadores que temos cá estão perfeitamente em condições de terminar aquilo que começaram. Pedro Mafuquila, funcionário público

Acho que o grupo dos jogadores que temos cá, os que foram convocados, pode representar o país neste jogo. Vamos sim, precisar da ajuda dos profissionais quando haver outra oportunidade de qualificação, esta já está praticamente perdida. O técnico não deve preocupar-se em buscar outras ajudas. Carlitos Luís, funcionário privado

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »