Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

06 de Julho, 2015
Estamos a meio do ano e o Minjud tem dificuldades de responder a todas as Federações ao mesmo tempo, assim decidimos que era melhor canalizar o pouco dinheiro que tínhamos para os compromissos da selecção ao CAN e o Chan",
Cardoso Lima, secretário-geral da FAF.

De uma forma ou de outra penso que o resultado foi merecido para a equipa de Angola, porque fez uma boa partida a partir do primeiro minuto até à segunda parte, foi uma vitória justa de Angola",
Harries Bulunga , treinador da Suazilândia.

Sabíamos que a segunda mão era fundamental para nós e foi assim que conseguimos vencer esta partida. Para nós os primeiros 45 minutos foram fundamentais e conseguimos fazer os golos",
Romeu Filemon , treinador dos Palancas Negras.

Neste momento já não temos nenhuma modalidade que precisa de se apurar; temos tudo definido. Estamos a trabalhar junto das respectivas federações para acelerar o processo de inscrição que deve estar concluído antes do dia 15".
António da Luz , chefe da missão angolana aos Jogos Africanos.

A PERGUNTA DO DIA
Quais os ganhos que os empresários terão no que toca a um eventual apoio aos Palancas Negras?

Os empresários sabem que o Governo angolano tem uma lei que isenta determinados impostos, pelo que podem, perfeitamente, tirar partido desta vantagem apoiando o desporto naquelas necessidades de que se carece algum investimento, e os Palancas Negras podem também tirar proveito. António Dragão, atleta de andebol.

Os homens de negócios do nosso país têm conhecimento de que só o apoio do governo não basta para acudir as necessidades que a Selecção Nacional de futebol de honras e outras selecções das mais variadas modalidades enfrentam. Por este motivo espero que possam ajudar no que for preciso e beneficiarem de alguns incentivos em troca. Florêncio dos Santos, atleta de andebol.

A classe empresarial tem muito a ganhar, pelo facto de em primeiro lugar estar a cumprir com um dever patriótico, porque a selecção é de todos nós, e depois porque a marca da sua empresa estará sempre exposta durante aos jogos que os Palancas realizarem. Penso que ganham muito apoiando. Domingos Augusto, estudante.

AVALIAÇÃO JD

GELSON
Internacional dos Palancas - Positivo

O jovem Gelson dá cartas e é o jogador do momento. Foi o jogador da eliminatória entre Angola e a Suazilândia na corrida para a fase final do Chan do próximo ano, no Ruanda, pois, da sua cabeça partiram os dois golos que deram a vitória a Angola no 11 de Novembro. Dele o país pode esperar muito no futuro.

ANTÓNIO DA LUZ
Chefe de Missão - Negativo

O ciclismo pretende um lugar na missão angolana aos Jogos de Brazzaville e a federação apoia este pedido nos últimos resultados dos nossos ciclistas nas provas internacionais. Segundo a FACI, a Confederação Africana pode assumir as despesas dos angolanos, caso não sejam integrados na missão oficial.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »