Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

08 de Agosto, 2016
O lugar que hoje acabamos de inaugurar, embora modesto, tem um grande significado, porque a partir de hoje os nossos compatriotas na diáspora tem um espaço onde poderão inteirar-se da realidade angolana, poder acompanhar os progressos e também inteirar-se das dificuldades.
MANUEL VICENTE , Vice-Presidente da República.

Quero que recebam a minha saudação e os meus desejos de sucesso nestes Jogos Olímpicos. Que a coragem e a força que levam dentro possam expressar um grito de fraternidade e de paz. Com o desporto é possível construir a cultura de encontro entre todos, por um mundo melhor.
PAPA FRANCISCO, Sumo Pontífice.

Este é o momento de a ‘cidade maravilhosa’. Estes primeiros jogos na América do Sul partirão do Brasil para todo o mundo. Todos os brasileiros podem estar orgulhosos. Conseguiram-no em tempos difíceis no Brasil. Acreditamos em vocês. O movimento olímpico não só tolera a diversidade como se enriquece com ela.
THOMAS BACH, presidente do COI.

Estou habituado a ganhar troféus. Não vim para aqui perder tempo. É o primeiro jogo decisivo e é o primeiro troféu que conquistaremos. Para mim, cada troféu é algo de muito sério. Colecionei já 30 troféus e quero mais um. Não fico satisfeito enquanto não ganho tudo. É para isso que jogamos. Eu jogo para ganhar.
ZLATAN IBRAHIMOVIC, jogador do Manchester United.


A PERGUNTA DO DIA
Os atletas angolanos têm condições de garantir uma boa participação nos Jogos Olímpicos?

Cá para mim a única chance que Angola tem de medalhar está com a judoca Antónia de Fátima "Faya". Ela é experiente e já nos habituou com a sua presença nesta grande competição. Pelo número de conquistas que possui em competições internacionais, está habilitada para nos alegrar com uma medalha nem que seja de prata. Miguel Ambrósio, engenheiro naval.

Apesar de Angola ter várias modalidades a competirem nestes Jogos Olímpicos, o andebol, a natação, vela etc, a minha esperança está na judoca Faya. Penso que as modalidades individuais têm mais hipóteses de medalhar em detrimento das colectivas. Atendendo ainda ao nível fraco dos nossos atletas, não tenho muita esperança nas outras modalidades. Amós Juliano, engenheiro electrónico.

Penso que sim, não somos de um todo fracos. Na natação, por exemplo temos, o Pedro Pinotes que é bom recordista e pode nos garantir uma medalha de ouro. A judoca Faya e até mesmo a selecção de andebol feminino que também tem dado provas de que pode ascender patamares mais elevados também devem ser tidos em conta. Yuri Narciso, engenheiro electrónico .

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »