Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

01 de Dezembro, 2015
Aqui ainda trabalhamos como amadores. Em Portugal paga-se uma quota mensal ao sindicato e todos os problemas particularmente contratuais, ficam sob sua alçada. Em Angola, também podíamos criar um que por sua vez coordenava com o Ministério, Federação e outras instituições, a forma de garantir uma pensão no fim da carreira.
Hélder Vicente, antigo capitão dos Palancas Negras.

É difícil perspectivar a prestação do Sagrada Esperança, em função de ter tomado conhecimento tarde. Acho que isso, de alguma forma pode prejudicar a boa participação da equipa, nestas eliminatórias. Mas o vice-presidente tem esperanças e acredita que vai ser possível chegar à fase de grupos.
PAULO TOMÁS, dirigente do Sagrada Esperança.

No meio campo, precisa de liderança e na frente tem jogadores capazes mas há um item que acho ser fundamental: a falta de disciplina táctica e cultura de agressividade das nossas equipas. Para chegar à fase de grupos, a equipa precisa de ter uma atitude mais agressiva e responsabilidades acrescidas.
ANTÓNIO ALEGRE, comentador desportivo.

Muitas coisas podiam estar por trás da performance dessa tarde: primeiro, nós fizemos algumas melhorias no carro – a equipa continua a pressionar para trazer um bom desempenho. Mas nós provavelmente fizemos um bom trabalho com os pneus super macios. Estou feliz como o carro e com o nosso progresso, mas infelizmente não acho que estaremos entre os nove mais rápidos.
FERNANDO ALONSO, piloto de Fórmula 1.

A PERGUNTA DO DIA
Até que ponto, a aposta que a Associação Provincial de Futebol do Zaire implementa naquela parcela do país, salvaguarda o futuro de jovens praticantes da modalidade?

São inúmeras as vantagens e a sua importância é incalculável. Sem sombras de dúvidas, que as selecções nacionais nos mais variados escalões, serão os maiores beneficiários com a atitude deste género, para além das equipas locais, em particular a Académica do Soyo. Márcio Cabral , corretor de apostas desportivas.

A Associação Provincial de Futebol do Zaire desafia resgatar a mística da modalidade, e com isso, marcar presença no campeonato de futebol da Primeira Divisão. E para que se possa levar avante o compromisso, só mesmo uma aposta séria na modalidade a nível da região, seria a base deste propósito.Pedro Jorge , agente de relações públicas.

O futuro depende do que plantamos hoje. Com isso tenho a dizer, que a Associação de futebol da minha província, (Zaire) mais uma vez mostra-se preocupada com a nova geração. Apelo aos encarregados de educação e professores a unirem-se ao projecto ora apresentado. Márcia Felipe , comerciante.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »