Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

31 de Maio, 2016
Foi um jogo que podíamos ter ganho. Os meus jogadores acobardaram-se e deixaram-se bater, numa altura em que tínhamos o jogo controlado. Em suma, foi um empate com sabor a derrota. Que fazer? Paciência!.
Nzuzi André, técnico do 1º de Maio de Benguela.

Num contexto geral, o Girabola está violento. Precisamos de ter fair - play, saber perder com cabeça erguida. (...) Maltratar os jogadores, não faz parte de um bom futebol, porque nós precisamos de todos, seja do Petro, do Interclube ou de qualquer outro clube.
Filipe Nzanza, treinador adjunto do 1º de Agosto.

Só com o engajamento de todos e com o apoio das estruturas de direito, o nosso clube pode guindar a outros patamares. (....) O Sporting do Bié é um grande clube, porém, merecia melhor atenção de quem de direito, para dar passos significativos.
Brígida Agenilde, base do Sporting do Bié .

"(...) Quando o seu contrato está no fim, você tem de achar o caminho para continuar. Eu tenho a possibilidade de continuar na Williams, mas também tenho a hipótese de negociar com outras equipas. Temos de tentar entender o que pode acontecer à nossa volta no mercado.
Felipe Massa, piloto brasileiro da Williams.


A PERGUNTA DO DIA
A direcção do 1º de Maio de Benguela agiu bem em dispensar os serviços do técnico Nfinda Mozer?

Acho que sim, porque a maior parte das vezes, as chicoteadas têm a ver com os maus resultados. Se Mozer não cumpriu com os objectivos até ao momento, penso que a direcção do clube tem o direito de dispensá-lo. Simão Albino, pintor.

Acho que sim, porque o objectivo das equipas está na obtenção de bons resultados. E, Nfinda Mozer não estava a garantir bons resultados na equipa. Se a direcção do clube assim decidiu, acho que tiveram razões fortes. Valdemiro António, funcionário público.

Acho que não foi a melhor decisão, defendo que não devemos atribuir sempre a causa dos maus resultados aos treinadores, porque no nosso campeonato existem atletas que fazem o consumo excessivo de álcool e perdem noites. Isto, também pode ser uma consequência do fraco desempenho dos jogadores. Bernardo Cassinda , motorista

Últimas Opinies

  • 22 de Agosto, 2019

    O divrcio anunciado

    Não faz ainda muito tempo do anúncio do divórcio, entre o órgão reitor do futebol nacional e o então seleccionador nacional de honras, o sérvio Srdjan Vasiljevic, que ontem deixou o país.

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Corrigir o mal no futebol (I)

    A semana passada terminei o artigo com a seguinte sentença: “(…) é importante mudar de estratégia

    Ler mais »

  • 22 de Agosto, 2019

    Mais um falso arranque do Interclube

    Para o desalento dos prosélitos do futebol sénior masculino, as cortinas do Girabola Zap, versão 2019/20, foram descerradas com máculas na jornada inaugural que, mais uma vez, põem em causa a capacidade organizativa da Federação Angolana de Futebol (FAF), que parece apostada numa competição em que é premiada a instituição que mais erros comete ao longo do “consulado”.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O pas dos amigalhaos

    Foi recentemente anunciada a rescisão contratual do treinador Srdjan Vasilevic com a Federação Angolana de Futebol.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

Ver todas »