Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

16 de Junho, 2016
“Temos de parar, para avaliarmos o estado em que se encontra a modalidade, no país, e criar uma selecção que traga alegrias e devolver o bom nome de Angola, no ranking internacional.”
Zé do Pau , antigo treinador de futebol.

"(...) Pretendemos estar ao mais alto nível, durante a disputa do torneio pré-olímpico de Belgrado. Para estarmos bem, na competição, temos de cuidar, necessariamente, da parte física."
Carlos Dinis , técnico da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol.

“O sorteio da FIFA era limpo, até ao último detalhe. Eu, jamais toquei nas bolas, coisa que outros faziam. Pode-se sinalizar as bolas, aquecendo-as ou esfriando-as. É tecnicamente possível. Fui testemunha em sorteios, a nível europeu, em que isso aconteceu.”
Joseph Blatter, ex -presidente da FIFA.

“Falámos com os representantes dos adeptos, e pedimos que se comportassem bem. Deixo aqui, publicamente, a mensagem: precisamos de todo o apoio, mas sobretudo dentro dos limites da lei. Queremos mesmo que eles compreendam a mensagem.”
Leonid Slutksi , seleccionador da Rússia.


A PERGUNTA DO DIA
Como as equipas devem aproveitar a paragem do Girabola Zap depois de disputada a primeira volta?


O aproveitamento pode ser feito de diversas formas, isto é, desde o psico-emocional, físico e também no que toca a sessões de treinos leves ou ainda a jogos amistosos entre as 16 equipas que actuam no Girabola. Desta feita estariam melhor preparadas para encarar a segunda volta que será decisiva para qualquer uma. Francisco Melo, estudante.

Os técnicos das equipas que disputam o campeonato principal de futebol da Primeira Divisão, sabem muito bem como aproveitar a paragem em função de terminado a disputa da primeira volta. É caso para se dizer que cada uma deverá cumprir com a sua agenda de serviço, tendo em conta aquilo que foi a sua produtividade ou desempenho no primeiro turno da prova. Pedro da Costa, estudante.

As direcções do clubes desportivos podem aproveitar este período de pausa para reunirem com os seus treinadores e atletas no sentido de projectarem a sua actuação na segunda volta do campeonato, de modo a estarem na mesma sintonia quanto aos objectivos que foram definidos antecipadamente antes do início do Girabola. Alexandre Félix, funcionário público.

Últimas Opinies

  • 18 de Julho, 2019

    Final interessante

    Um mês depois de fortes emoções vividas nos estádios e em outros espaços fora e longe dos centros de disputa,  vamos ter,  finalmente,  amanhã dia 19, o cair do pano da XXXII edição do Campeonato Africano das Nações de futebol, organizado pelo Egipto.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    A dvida de Akw

    O dia 8 de Outubro de 2005, ficará para sempre gravado na história do desporto angolano e do futebol em particular.

    Ler mais »

  • 18 de Julho, 2019

    Assim no est nada bom

    Depois da decepção que foi a participação dos Palancas Negras no Campeonato Africano das Nações, que ainda decorre no Egipto, com encerramento previsto para amanhã, 19 de Julho, pensei que a paz voltaria, quanto antes, a reinar no “quintal” do futebol doméstico, de si já prenhe de problemas.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    Uma seleco coxa sem craques de elite

    A qualidade  dos jogos dados a ver pelos Palancas Negras no CAN do Egipto, mostrou, mais uma vez, que não temos um estilo que nos identifica em termos de estilo.

    Ler mais »

  • 15 de Julho, 2019

    O real papel do gestor desportivo

    As funções de um gestor desportivo não são mais do que as funções de um gestor de empresas, adaptadas e ajustadas às particularidades de um clube ou federação desportiva.

    Ler mais »

Ver todas »