Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas de Leitores

05 de Julho, 2016
Em relação ao trabalho específico, para o jogo com o 4 de Abril, não tem nada especial. Somente repassar o que fizemos na primeira volta. Em relação aos erros cometidos, estamos a insistir nisso, um pouco mais de rapidez e também na circulação da bola para evitar surpresa,
Beto Bianchi , treinador do Petro de Luanda.

Não está fácil encontrar reforços no mercado nacional. Estávamos a negociar com cinco, mas a nossa intenção esbarra na exigência financeira de uns, e na resistência dos clubes com os quais estão vinculados, que não os querem ceder.
Alberto Cardeau , treinador do Recreativo da Caála.

É verdade, que a questão do depósito das verbas, não é controlado directamente pelo Concelho Central dos Árbitros, mas por outro órgão da Federação. Temos sentido que existem alguns clubes, que não têm estado a cumprir de forma regular, com esta sua responsabilidade.
Muluta Prata , presidente do Conselho de Árbitros da FAF.

O circuito é uma propriedade da Associação provincial de motocross de Luanda, pelo que ninguém está no direito de prejudicar essa instituição, sem que lhe seja garantida outro lugar com as características necessárias, para se construir novo circuito. Temos a documentação em dia, vamos defender os interesses do desporto nacional.
Carlos Talaya, conselheiro da Associação Provincial de Motocross.


A PERGUNTA DO DIA
O Porcelana do Cuanza Norte até ao momento não formalizou a pretensão de desistir do Girabola. Deve desistir da ideia ou continuar em prova, apesar da crise financeira?

Penso que o Porcelana deve continuar no Girabola, dados os benefícios que proporcionam aos amantes do futebol, na província do Cuanza Norte. A questão do dinheiro deve ser seleccionada, com meios a alcançar de patrocínios ou solicitar às instâncias da província. Aguinaldo Quilundo, funcionário público.

Penso, que não deve desistir. Nós já temos carências de equipas na 1ª divisão, perder uma que já estava a caminhar bem, é uma falha. Vamos ajudar psicologicamente para que tenham ânimo e consigam lutar e vencer a crise financeira, pelo menos até ao fim do presente Girabola. Valério Bartolomeu, estudante.

Se o Porcelana desistir deste Girabola Zap, teremos outros tantos problemas, porque tínhamos de ajustar contas com as equipas que venceram e empataram com ela. Estas equipas podiam perder pontos e as beneficiadas seriam as que perderam com a referida equipa. Com isso, cria-se uma certa inverdade desportiva.Pedro Manuel, estudante.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »