Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

13 de Janeiro, 2014
Fico triste por não ter conseguido ficar no Lyon, porque acredito que fiz um bom teste e muita gente acreditava que ia ficar mais algum tempo, mas nem sempre estas experiências dão certo. Sou crente e acredito que o meu dia vai chegar.
Fabrício, internacional angolano


Fomos buscar atletas com a mesma mentalidade dos que já se encontravam aqui, por isso, estou confiante que têm qualidades e são extremamente ambiciosos para tornar o Sagrada mais competitivo.
António Caldas, técnico do Sagrada Esperança


O meu passaporte desapareceu na Defa. Dei entrada do processo para a renovação do passaporte em Outubro de 2013. A verdade, porém, é que o passaporte desapareceu misteriosamente na Defa.”
Emanuel Trovoada, técnico de basquetebol


Ele (Lúcio Antunes) não gostou da forma como tínhamos os nossos balneários e exigiu alterações, propôs que a equipa passe a estar concentrada num hotel, onde cada quarto não acomode mais de dois jogadores.
Paixão Júnior, presidente do Progresso do Sambizanga


A PERGUNTA DO DIA
Concorda que as equipas continuem a privilegiar o exterior para realizar os habituais estágios de pré-época?

Nos últimos anos o país dá sinais de um forte crescimento em todos os sectores, razão pela qual não creio que haja razões para que continuem a fazer os seus estágios fora do país, quando já muitas províncias oferecem excelentes condições. Espero que os dirigentes desportivos analisem esta situação.
Vladimir Cunha, estudante

Angola tem hotéis com condições aceitáveis em qualquer parte do mundo, com salas de preparação física, piscina, sauna, entre outras condições, inclusive campos de futebol. Pelo que ir ao exterior para realizar estágios é verdadeiramente um desperdício, mas os dirigentes dos clubes talvez tenham outras razões.
Hélder de Jesus, funcionário público


A vinda de craques mundiais para o Girabola, acaba por chamar a atenção dos amantes do futebol, não só em Angola como além-fronteiras, facto que projecta o nome do país. O facto de ser ainda muito caro realizar estágios internamente é que leva a que boa parte das equipas prefiram deslocar-se ao exterior.
Fernando António, estudante


AVALIAÇÃO
G. MUANDUMBA
Ministro da Juventude e Desporto Positivo-
Depois de reinaugurado o Centro de Medicina do Desporto em 2013, o MINJUD prepara-se para inaugurar o Museu dos Desportos, que pode acontecer no dia 22 deste mês, no quadro das comemorações do Dia Nacional dos Desportos ou no aniversário do MINJUD, que se assinala todos os anos nos dias 23 de Janeiro e 11 de Fevereiro, respectivamente.


CARLOS LUIS
Presidente da FABOXE Negativi-A FABOXE-
teve um episódio no declinar do ano passado, quando um pugilista do Interclube, Mampuia, no final do combate referente ao Campeonato Nacional, descontente com o resultado final que lhe foi desfavorável, golpeou gravemente o árbitro Álvaro Francisco, levando-o ao tapete. Até agora o inquérito não teve desfecho.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »