Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

18 de Abril, 2014
É preciso entender que não vai ser fácil, até porque não viemos cá para fazer milagres. Viemos dar o máximo de nós, para ajudar o clube.
Agostinho Tramagal, 1º de Maio

Até ao momento que falo, ainda não ouvi nada acerca de uma possível pressão por parte da direcção. Está a correr tudo na maior calma. Estamos a fazer o nosso trabalho sem nenhuma tensão. Isso ocorre porque os dirigentes estão a notar que a equipa está a apresentar melhorias.
Samy Matias, treinador do ASA

Só o trabalho dignifica o homem. A nossa equipa já digeriu o mau resultado e está apostada agora em trabalhar com afinco para que no jogo diante do ASA possamos sorrir.
Mário Soares, Desportivo da Huíla

É lógico que perdemos o jogo e agora temos de rectificar tudo o que não esteve bem. Vamos preparar melhor o próximo, com o 1º de Agosto. É em casa e estamos a precisar de pontos. Por isso, queremos ganhar esse jogo em casa.
Albano César, Sporting de Cabinda


A PERGUNTA DO DIA

O novo treinador do 1º de Maio de Benguela, Agostinho Tramagal, está preparado para devolver a mística à formação proletária no Girabola?


Rei morto, rei posto”. Considero que o actual treinador da equipa do 1º de Maio de Benguela, de regresso à formação proletária tenha potencial para devolver a mística ao clube. Espero que haja muito trabalho, determinação e espírito de união, para que o sucesso seja visível no seio da equipa.
Edson Buta, supervisor técnico

O novo timoneiro do 1º de Maio deve aproveitar ao máximo a confiança que nele foi depositada pela direcção do clube. Isto quer dizer, que o trabalho é o factor determinante para o sucesso de Agostinho Tramagal devolver a alegria que os benguelenses perderam, que é voltar a saborear vitórias jornada após jornada.
Gilson Francisco, funcionário público

A imprensa desportiva fez manchete acerca do regresso do treinador Agostinho Tramagal, no comando técnico do 1º de Maio. O técnico já conhece os cantos à casa e deve saber que além do factor desportivo há outros que condicionam o sucesso de um treinador. Espero que ele possa dar ao 1º de Maio tudo o que tem perdido ao longo do tempo.
Bernardo Neves, estudante


AVALIAÇÃO JD


AUXÍLIO JACOB
Presidente da FAG - Positivo -
A Federação Angolana de Ginástica está empenhada em proporcionar as melhores condições aos nossos ginastas para obterem medalhas em provas internacionais em que participem. O estágio em Portugal, no Centro de Alto Rendimento em Sangalhos, na preparação para o Africano de Tumbling, na África do Sul, é testemunho disso.

RUI ARAÚJO
Vice-presidente do 1º de Maio - Negativo -
Paulo Saraiva foi despedido do 1º de Maio de Benguela, mas alguns adeptos locais acusam o homem forte do clube proletário de ter humilhado o técnico, aquando do rompimento entre o clube e o treinador. O dirigente disse que Saraiva já tinha mostrado que não servia para o clube.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »