Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

06 de Agosto, 2014
É preciso haver união em torno da equipa nacional. A FAF deve dar todo o apoio à equipa técnica para que, efectivamente, possamos ter uma selecção forte e que atinja os objectivos preconizados, que passam, em primeira instância, pela qualificação para o CAN de 2015.
João Pintar, técnico do Sporting do Bié

O Girabola parou por três semanas e isso prejudica muito o ritmo competitivo dos jogadores, não apenas do ASA, mas acho que da generalidade. Além disso, não podemos submeter os jogadores a intensos trabalhos de treino sem jogos durante todo este período.
Samy Matias, treinador do ASA

Estamos num grupo muito difícil, com os Estados Unidos, que é somente o campeão em título, além da Grécia e Filipinas. Vamos disputar o nosso primeiro mundial e, por isso, tudo vamos fazer para deixarmos a nossa marca na competição.
Manuel Silva "Gi", técnico da selecção Sub-17 de basquetebol

Sei que a minha carreira está perto do fim e que tenho que me preparar para a vida após o desporto, como qualquer atleta. Tenho medo de uma vida sem o basquetebol, isso é normal.
Kobe Bryant, jogador da NBA

A PERGUNTA DO DIA
O bom momento que atravessa o médio do 1º de Agosto Ary Papel faz dele o mais destacado atleta da actualidade do Girabola?


Durante um clássico de futebol, como foi o desafio entre 1º de Agosto e o Kabuscorp do Palanca, penso que não é fácil desequilibrar a armação adversária e isto foi possível vermos, com o Ary a mostrar o seu grande talento e profissionalismo em campo.
Cândido Carlos, gestor de negócios

Sim, reconhecemos que o médio ofensivo da formação Militar atravessa um bom momento na sua carreira e por isso concordo que este seja o mais destacado, tanto no Girabola como na Selecção Nacional. Desejo que o Ary Papel tenha muitos sucessos na sua carreira.
João Madureira, estudante

Ary Papel foi a maior figura do jogo entre o 1º de Agosto e o Kabuscorp do Palanca. O médio ofensivo soube jogar na direita, e atacar pela esquerda, causando no referido jogo muitos estragos aos defesas da equipa adversária. Penso que está num grande momento de forma.
Yukilson Mário, estudante

Avaliação JD
ROMEU FILEMON Seleccionador nacional-Positivo=Embora seja cedo para conclusões, não se pode olvidar, porém, que o trabalho que está a ser desenvolvido pela nova equipa técnica dos Palancas Negras merece aplausos. A renovação silenciosa a que se assiste tem tudo para dar certo, desde que não se desvirtue o projecto liderado pelo professor Romeu Filemon. Apoiemos todos!

NELITO CONSTANTINO Técnico do Petro do Huambo-Negativo
=O empate do Petro do Huambo, em casa, diante do Mpata Ponto teve sabor a derrota. Ausente do Girabola há anos, os petrolíferos, pela sua experiência, têm a obrigação de se assumirem como candidatos à conquista do grupo, mas os pupilos de Nelito Constantino parecem distraídos e sem argumentos para fazer valer a sua força.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »