Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do leitor

23 de Outubro, 2014
“Angola ainda não baixou no ranking internacional. Somos os líderes em África. Por isso, vamos fazer tudo para manter esta posição, a começar pela conquista do campeonato africano de andebol, no próximo ano,”
Pedro Godinho- presidente da Federação Angolana de Andebol

“Pretendemos nesta primeira fase formar jovens jogadores com talento, depois equipas nos escalões de juvenis e juniores para participarmos nas provas nacionais, este é o nosso propósito, nesta primeira fase",
Pedro Paxe - presidente do Atlético do Namibe

"Desde os meus tempos de jogador que a CAF costuma dar um desconto na questão da documentação, o atleta tira uma simples foto com o comissário ou o árbitro e isto é suficiente para impedir que surjam fraudes",
Carlos Alves- portaz-voz do 1º de Agosto

"Queráamos ganhar o jogo e, como conseguimos, asseguramos o terceiro lugar. Assim queremos acreditar que ninguêm mais nos vai alcançar.Temos mais três jogos pela frente e acredito que todos eles vão ser muito dificeis para nós nesta etapa",
Mário Rocha- vice-presidente do Benfica de Luanda

PERGUNTA DO DIA
É justa a sanção aplica pelo clube 1º de Agosto ao seu antigo chefe de departamento de futebol Zeca Lopes pelas falhas administrativas antes do jogo com o Benfica?

Primeiro de tudo temos de ver que o clube é soberano nas suas decisões. Zeca Lopes era e é um funcionário do clube e, como tal, há regras que tem de cumprir. Ele errou com prejuízos para o clube e um jogador, mas acho que deve haver atenuantes pelo seu passado e por aquilo que tem dado ao clubes das Forças Armadas.
Rodrigues Francisco, comerciante

Viu-se que por falhas administrativas o 1º de Agosto foi prejudicado e creio que os incumpridores devem ser responsabilizados. O funcionário tem um passado limpo ao serviço da agremiação e acho que isso deve servir de atenuante.
António Manuel, estudante

As falhas administrativas impediram a utilização do internacional Dani Massunguna no jogo com o Benfica em que o 1º de Agosto acabou por perder. Não que tenha sido isso o motivo da derrota, mas acho que há erros que devem ser responsabilizados para que não se repitam. Creio que devia haver atenuantes na sanção dado o passado de Zeca Lopes.
Fernando Cassoma, estudante

Avaliação JD
CARLOS HENDRICK Presidente do 1º de Agosto -Positivo=O título conquistado pela equipa feminina de andebol do 1º de Agosto na Taça de África dos Clubes Campeões foi apenas o cumprimento de uma etapa traçada pela direcção do clube, liderada por Carlos Hendrick. Após triunfar no Nacional, o assalto à liga teve um sabor especial porque o clube conseguiu destronar o arqui-rival Petro de Luanda.

FERNANDO PEREIRA Treinador da Caála-Negativo=O Recreativo da Caála tem neste momento a situação assegurada no Girabola, por causa de um empurrão administrativo, ao beneficiar de três pontos subtraídos à União do Uíge. A equipa caálense não consegue aproveitar o factor casa, e voltou a consentir mais uma derrota caseira, desta vez no jogo com o Progresso.

Últimas Opinies

  • 17 de Fevereiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    Aproveitamos para encorajar os atletas, à equipa técnica e endereçámos uma palavra directa ao treinador e à Federação.

    Ler mais »

  • 17 de Fevereiro, 2020

    A prata de casa

    Circularam informações nos ‘midias’ e particularmente no nosso jornal, na semana finda, dando conta do possível regresso de Carlos Dinis ao comando técnico da Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Grandes focados no topo do Girabola

    Depois de verem gorados os seus intentos de chegarem a última etapa da Liga dos Campeões, mais concretamente nas meias-finais, pela fraca prestação conseguida na fase de grupos desta maior prova da Confederação Africana de Futebol (CAF), 1º de Agosto e Petro de Luanda estão agora focados no Girabola Zap.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Cartas dos Leitores

    Entramos bem. Criamos oportunidades de podermos sair a ganhar nos primeiros 45 minutos, mas não conseguimos porque o nosso meio campo não conseguia transportar a bola para o ataque. Aliás, não é fácil jogar no campo do Desportivo da Huíla.

    Ler mais »

  • 15 de Fevereiro, 2020

    Problemas de sempre

    Em tempo de crise e em que se recomenda o aperto dos cintos, o nosso desporto vai-se revelando como um «parente pobre» do sector.

    Ler mais »

Ver todas »