Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

24 de Outubro, 2014
Numa campanha onde já houve quatro jogos e só haver uma vitória significa que a campanha não é positiva. É preciso levantar a cabeça e tentar inverter este quadro negativo.”
Pedro Neto - presidente da FAF

“Estamos a preparar seriamente este jogo. Precisamos de vencer para aliviarmos a pressão. Não temos outra hipótese senão ganhar, apesar das vicissitudes que vamos enfrentar em todos os quadrantes, tendo em conta a situação do nosso adversário.”
Samy Matias - treinador do ASA

“O Girabola é um grande campeonato, prometo fazer um balanço no final para falar o que foi bom e mau e tentar crescer como homem e como treinador, deixando o Progresso do Sambizanga no seu melhor.”
Lúcio Antunes- técnico do Progresso


PERGUNTA DO DIA
A pressão que o Kabuscorp impõe na reconquista do título, quando faltam três jornadas para o fim do Girabola, é positiva?


"Pressionar o adversário é uma técnica antiga para se atingir um objectivo. Penso que é positiva a maneira como o Kabuscorp se está a comportar, quando restam três jornadas. É bom para o nível do campeonato.
Adelino Félix, relações públicas

Sim, a formação do Kabuscorp do Palanca na condição de actual campeão do campeonato principal do país, tem todas as aspirações para revalidar o título. Basta para tal continuarem a lutar e acima de tudo acreditarem no sonho.
João Baptista, relações públicas

Os palanquinos, para atingirem o objectivo traçado na presente época, estão voltados para desafios matemáticos. Depois da vitória sobre os polícias, continuam a redobrar esforços para vencerem os jogos que faltam. Enquanto há vida há esperança..
Severino Sabalo, estudante


AVALIAÇÃO JD


PEDRO NETO
Presidente da FAF - Positivo -
Na sua visita à província de Cabinda, o presidente da FAF deu o braço a torcer. Reconheceu que a campanha dos Palancas Negras não é das melhores. "É preciso levantar a cabeça e tentar inverter o quadro", disse. É bom quando assim acontece. Mas é preciso haver mudanças para se melhorar.

HORÁCIO MOSQUITO
Presidente do R. da Caála - Negativo -
O Recreativo da Caála tem lutado todos os anos para evitar a despromoção. As constantes mudanças de treinador não têm trazido nada de novo. Desde que Mosquito "chicoteou" David Dias, a vida não tem sido nada fácil para o clube. Chegou a hora da estabilidade, senhor presidente.


Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »