Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

30 de Novembro, 2014
Devemos potenciar os quadros que temos, pagando-lhes salários compatíveis, assim como reestruturar as bases organizativas e os resultados aparecerão”.
Chico Afonso, antigo internacional dos Palancas Negras

Nós preparamos para chegar a final. O importante é que a equipa está preparada, há uma certa ansiedade, mas estamos a quebrar este entusiasmo e só nos resta esperar a hora para competir. Todas as equipas estão em pé de igualdade”.
Jaime Covilhã, técnico do 1º de Agosto

Sabemos que os dois grupos são difíceis, as equipas investiram para estar aqui e disputar o título. Nós não fugimos a regra. Todas as equipas aqui presentes estão em prontidão para cumprir o objectivo da conquista do título”.
Necas técnico do Interclube

Estou dois anos mais velho. Tenho de tentar chegar ao meu máximo. Este ano tive problemas nas costas, depois no pulso e então veio a apendicite. Muitas coisas aconteceram que não me permitiram ter o ritmo necessário para ser competitivo”.
Rafael Nadal, tenista espanhol


PERGUNTA DO DIA
A iniciativa apresentada pela Academia de Futebol de Angola (AFA) revoluciona a gestão desportiva e o futebol em si?


Acho que sim, penso que é altura de revolucionarmos o futebol nacional. O exemplo transmitido pela Academia de Futebol de Angola com a assinatura de cooperação com o Futebol Clube do Porto, revoluciona e rasga outra visão que levam os gestores desportivos a melhorarem cada vez mais o seu trabalho”.
Vitorino César, automobilista

Novos tempos se fazem sentir no futebol angolano e o facto vivido recentemente que conduziu a Academia de Futebol de Angola e o FC Porto assinarem um acordo de cooperação, vem demonstrar um sinal de evolução, cuja base é a formação. A realização do VIII Conselho Consultivo do Ministério da Juventude e Desportos é uma mais valia.
Augusto António, funcionário privado

O Secretário-geral da Federação Angolana de Futebol, José Cardoso de Lima, considerou benéfica a realização, no próximo ano, da conferência nacional de futebol. Penso que esta atitude deve-se ao facto da AFA defender a necessidade de maior aposta nas camadas jovens”.
João Madureira, munícipe


AVALIAçÃO JD

RUI MINGAS
Ex-governante - Positivo -
O antigo Secretário de Estado para os Desportos destacou ao assinalar-se os 39 anos da independência de Angola, que há necessidade de se investir mais no homem e dar-se o devido valor à paixão que é o futebol. É mais uma voz autorizada que aborda a problemática do futebol. Que a FAF não seja surda.

BENFICA DO HUAMBO
Referência do desporto nacional - Negativo -
A situação actual do Benfica do Huambo (antigo Mambrôa) é considerada “muito crítica”, em função da desistência de alguns membros da sua direcção. A falta de cultura de associativismo dos mesmos está a afundar um dos históricos clubes do país. Tudo, porque o clube não tem dinheiro. E, se tivesse...

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »