Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

07 de Abril, 2015
O Petro tem uma forma de jogar que não esteve em causa a derrota, jogou no ataque e fez tudo que esteve ao seu alcance para conseguir um bom resultado. Teve velocidade em campo, mas não conseguiu o resultado que esperava”,
Alexandre Grasseli, Petro de Luanda

Estamos de parabéns e o povo da Swazilândia que está a começar a dar passos neste caminho do futebol africano. O jogo terminou bem, algumas situações que nós achamos anormal é próprio do futebol. Valeu a nossa qualificação”,
Sifiso Ntibone, Royal Leopards

Não se pode exigir todos os dias o máximo, a uma equipa que vem de uma trajectória boa no Girabola, sendo inclusive uma surpresa em vários jogos. Hoje (ontem) a nossa equipa não esteve bem, jogamos fora das condições a que estamos habituados”,
Roberto do Carmo, treinador do ASA

A nossa equipa está a crescer cada vez mais, porque temos estado a fazer tudo por tudo, para que sejamos melhor a cada dia que passa. Dedico a vitória aos nossos adeptos que têm sabido nos apoiar tanto dentro da nossa casa, como fora.”,
Kito Ribeiro, Progresso da Lunda Sul

PERGUNTA DO DIA
O afastamento das equipas nacionais nas Afrotaças penaliza o futebol angolano ao nível do continente?

Ter quatro equipas de futebol afastadas das duas competições da Confederação Africana de Futebol tal como aconteceu com os nossos clubes, onde, o campeão do Girabola, Libolo e outros concorrentes foram incapazes de continuar em prova, leva-nos a concluir que, de facto, o futebol angolano está em decadência no continente.
Simão César, funcionário privado

Os recentes resultados nos jogos disputados pelas nossas equipas, Recreativo do Libolo, Kabuscorp do Palanca, Petro de Luanda e Benfica de Luanda, para as Afrotaças, mostra o quanto precisamos de trabalhar para desenvolvermos o nosso futebol. Portanto, é um momento para reflectirmos.
Daniel Pena, comerciante

As direcções dos clubes de futebol da primeira divisão precisam, urgentemente, de aprender com a realidade actual. Hoje o futebol em África tem novas filosofias, e os países da chamada francofonia estão em alta devido à conquista do CAN pela Costa de Marfim.
Vitorino Tchimuê, comerciante

KITO RIBEIRO
Progresso da Lunda Sul
A vitória do Progresso da Lunda Sul sobre o Atlético Sport Aviação (ASA), para a sétima jornada do Girabola, acabou por ser um dos resultados mais sonantes da ronda. Os aviadores tombaram, em plena Cidadela, frente a um adversário que não é do seu campeonato e que por via disso, ascendeu ao quarto lugar na classificação.
PETRO DE LUANDA
Falta de “fair-play”
Alguns adeptos do Petro mostraram, mais uma vez, no domingo, que não devem fazer parte da claque petrolífera. Insatisfeitos com a derrota e o consequente afastamento das Afrotaças, alguns adeptos arremessaram alguns objectos para dentro do relvado, dirigidos ao árbitro do encontro. O Petro pode vir a sentir a mão pesada da CAF, por isso.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »