Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa

Opinio

Cartas do Leitor

06 de Maio, 2015
“Aceitei o desafio, pelo facto do Sagrada Esperança ser uma equipa, que joga um futebol com muita qualidade e tem sempre a bola no chão. Nos últimos dois anos, o Sagrada Esperança foi a equipa que apresentou o melhor futebol do Girabola”
Zoran Maki, treinador do Sagrada Esperança

“A corrida 1 foi uma das mais difíceis da minha carreira, nunca tinha andado neste monolugar com pista molhada, e depois de chegar aqui sem testar, ter de fazer uma corrida num fórmula com 550 cv (cavalos) de potência e com uns pneus de chuva, que não são muito fáceis de utilizar, foi um verdadeiro desafio”
Sá Silva , piloto angolano

“Ancelotti é como um pai para mim. Mudou-me de posição e fez-me mudar a forma de ver o futebol. Identifico-me com ele, é uma pessoa muito importante para mim. Vejo que também o fez com outros jogadores no Real Madrid, como por exemplo, com o Isco e o James esta época”,
Pirlo, jogador da Juventus

“Os nossos nadadores estão mobilizados, por ser a primeira vez, que competem ao mais alto nível diante dos seus familiares, numa prova continental. Aos poucos compõe-se aquilo que é a base da nossa equipa”,
Mário Fernandes , presidente da Federação Angolana de Natação


A PERGUNTA DO DIA
O Kabuscorp foi um justo vencedor em casa do Petro de Luanda, aquando do desafio agendado para a 11ª jornada do Girabola?

Os palanquinos mostraram durante os 90 minutos da partida, ser uma equipa decidida a vencer em qualquer reduto, e a prova disso, foi a soma dos três pontos em casa dos petrolíferos. Com isso tenho a dizer que foi um jogo justo”. Paulo Quino , adepto petrolífero

Os vices - campeões foram mais eficazes naquele que foi considerado o maior derby da 11ª jornada do campeonato principal da Primeira Divisão, em que o camisola 18 do Kabuscorp, Mano, conseguiu levar a equipa a jogar de forma vitoriosa”. Fernando Mateus, gestor de negócios

Apesar de registarmos certas falhas na arbitragem do juiz da partida, Hélder Martins, em pleno estádio nacional 11 de Novembro, ainda assim, reconhecemos o poderio competitivo da formação adversária, quando podíamos excluir o desempenho dos atletas, Chara e Lamá”. Fabrice Maquemba, adepto petrolífero


Avaliação JD
VALENTIM DOMINGOS
Presidente da FAV=Positivo

O voleibol angolano conseguiu por direito próprio o apuramento para os Jogos Africanos que a cidade de Brazzaville organiza este ano. O nosso voleibol tem, pois, possibilidade de mostrar o verdadeiro valor na maior montra continental diante de selecções de poderio reconhecido, como da Argélia, Tunísia ou mesmo Egipto.

IVO TRAÇA
Treinador do Desportivo=Negativo

Aos poucos, o Desportivo da Huíla afunda-se na tabela classificativa do Girabola e o projecto com o técnico Ivo Traça à frente do conjunto não resulta, pelo menos até ao momento. A equipa perde pontos, mesmo no seu reduto e diante de equipas do seu campeonato, como aconteceu com a derrota frente ao Sporting de Cabinda.

Últimas Opinies

  • 19 de Agosto, 2019

    Como causar impacto atravs do marketing?

    De facto, para que se crie um impacto forte e eficaz através do marketing desportivo, é indispensável que os clubes e federações deem atenção ao formato comunicativo a ser utilizado.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Petro escorregou Vasiljevic j era

    O grande Petro já  atemoriza os seus adeptos em poder continuar a fazer travessia no deserto neste seu “hibernar” sem título desde 2009: empatou mesmo depois de o presidente.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Cartas dos Leitores

    Penso, que não há  muitas alterações  em relação aos candidatos, o 1º de Agosto procura o Penta e o Petro luta para quebrar o jejum de 10 anos, sem conquistar o campeonato.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    Girabola de todos

    Soltaram-se assobios, no último fim-de-semana. Voltou aos palcos nacionais, o futebol de primeira grandeza. Ou seja, o campeonato nacional da primeira divisão, o nosso Girabola.

    Ler mais »

  • 19 de Agosto, 2019

    O segundo pecado da FAF

    A direcção de Artur Almeida e Silva acaba de cometer o segundo pecado, na gestão dos destinos da Federação Angolana de Futebol(FAF). O primeiro, assenta na desorganização que já a caracteriza.

    Ler mais »

Ver todas »